Dicas para começar o ano a poupar dinheiro

Ano Novo, vida nova. Se a poupança não faz parte dos seus objetivos para 2022, talvez deva repensar na sua lista. Organize o seu orçamento familiar, sem ter de “apertar muito o cinto”.

O mês de janeiro é, por norma, uma altura complicada no que respeita à gestão financeira de muitas famílias. Para além de todas as despesas que se acumularam com o Natal e a passagem de ano, somam-se ainda todos os aumentos ao nível dos diferentes setores de restauração, energia ou telecomunicações, por exemplo.

No entanto, por ser o primeiro mês do ano, é também o momento de reflectir sobre como irá fazer a gestão do seu orçamento para os restantes meses, de modo a ter um panorama geral de quais são as suas despesas e quanto lhe resta para os planos que gostaria de realizar.

Para o ajudar neste processo, a Selectra, especialista na comparação de tarifas de energia e telecomunicações, reuniu alguns conselhos.

1. Anote todas as receitas e despesas
Faça a comparação entre o seu salário líquido e as despesas mensais que já sabe que vai ter, como a renda da casa e faturas de energia e telecomunicações. Embora algumas possam variar um pouco de valor, ao fazer este exercício consegue ter uma perspetiva de qual o montante que terá disponível para planos adicionais ou ainda para depositar numa conta poupança.

2. Fixe limites máximos
Quanto dinheiro pode dispensar por semana para restauração ou programas culturais? Fixe um limite máximo para as suas despesas variáveis e programe os seus planos, de modo a que consiga cumprir o orçamento estipulado.

3. Compare as suas faturas de energia e poupe até 150 euros
Há quanto tempo é que não analisa de forma detalhada as suas faturas de luz e gás? Se não se recorda da última vez que se dedicou a esta tarefa, talvez esteja na altura certa de o fazer. Isto porque muito provavelmente, os preços devem estar desatualizados e pode estar a pagar valores muito mais altos que os praticados atualmente no mercado. Segundo a Selectra, a mudança de comercializadora pode levá-lo a poupar até 150 euros/ano.

4. Coloque dinheiro à parte para alguma eventualidade
Já ouviu a expressão “no poupar é que está o ganho”? Pois bem, embora não seja fácil economizar todos os meses, é importante ter algum dinheiro de parte caso surja algum imprevisto. Um aparelho doméstico a precisar de arranjo não é o fim do mundo, mas caso não esteja a contar com essa despesa, pode ser um problema bem difícil de gerir.

5. Utilize apps de gestão de orçamento
Já existem aplicações de telemóvel que o ajudam a gerir corretamente o seu orçamento familiar. O Boonzi, por exemplo, é um software nacional que importa extratos de todos os bancos de modo a ajudá-lo a descobrir onde pode poupar. Mas existem muitos outros como o Money Wise que fazem a divisão das suas despesas por categorias e lhe apresentam resumos e gráficos sobre as suas caraterísticas de consumo.

6. Não desvalorize a importância de verificar contratos antigos
Ao analisar de forma detalhada os seus contratos de energia pode verificar que tem contratada uma potência muito mais elevada que aquela que necessita atualmente, ou ainda que tem um serviço de manutenção associado do qual não tem usufruído tanto. Sabia que ao ajustar essas condições pode poupar mais de 100 euros? Preste atenção à seguinte tabela para perceber como:

“Fizemos a comparação dos preços de energia e potência contratada de uma única comercializadora, com base num consumo de 100 kWh, para lhe mostrar a diferença de quanto pagaria por ano ao mudar para uma potência mais baixa (de 6,9 kVA para 4,60 kVA) e ao cancelar um dos serviços adicionais, como o seguro eletrodomésticos. E embora os valores da tabela se encontrem arredondados, segundo os nossos cálculos a poupança seria de cerca de 10,44 euros por mês, o que equivale a 125,26 euros anuais!”, explica a Selectra em comunicado.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados