Só sei que um dia tive uma ideia. Como não sou de ficar parado e sou um sonhador, meti mãos ao caminho. Houve alguém que disse que eu era um empreendedor. Sinceramente, nunca tinha ouvido falar disso, nem sabia o que isso era. Ainda por cima, em inglês tem um nome ainda mais esquisito, “Entrepreneur”.

Mas enfim, um tipo não pensa nessas coisas. Tem um sonho ou uma ideia, nem sei bem, é meio louco e avança. E, quando avança, avança com tudo, de corpo e alma. Não sei bem se mais com corpo ou mais com alma, mas avança. E vai avançando, vai partindo tudo o que lhe aparece à frente, com os sonhos e ideias que teve e que tem.

Mas continua a avançar, porque um tipo é teimoso. A escola do desporto de alta competição também nos ensinou a não vergar, a ir onde os outros não querem ir. Mas avança cada vez mais, porque agora já não é só o sonho. São os outros com quem trabalha, com os quais tem responsabilidades que não pode, não quer e não vai deixar de cumprir.

Mas cada vez percebo menos disto… Um tipo até estudou economia, mas o que nos faz avançar é a energia que nos corre por dentro e acreditar em nós e em Portugal, teimosamente. Apesar do curso de economia, cada vez percebo menos disto.

As coisas correm bem, sim, correm bem. Dizem que os resultados são bons, até muito bons, acima da média nacional. Impressionante para quem é louco e começou do nada, começou só com o sonho. Mas cada vez percebo menos disto.

As coisas correm bem, mas o pior é nos meses em que temos que pagar empréstimos. Aí a coisa fica mais difícil, mas pronto, um tipo é louco e aguenta. Aprendeu a não vergar, mais vale do que partir. Mas cada vez percebo menos disto.

As coisas correm bem, o EBITA é positivo e a ROC diz: “Boa Luís, granda pinta, mais um ano a melhorar”. O EBITA é positivo, mas, nos meses dos empréstimos e dos subsídios de férias e de Natal, a coisa fica feia.  Mas cada vez percebo menos disto.

Cada vez percebo menos disto, quando a TAP agora teve lucros de 40 e tal milhões, mas teve no ano passado prejuízos de 90 e tal milhões… e eu aflito para pagar a TSU. Como é que alguém sobrevive com prejuízos de 90 milhões, se eu me esfolo para pagar a TSU, o IVA e as retenções na fonte. Mas agora tenho um sonho: um dia gostava de aprender a viver com prejuízos de centenas.

Cada vez percebo menos disto, quando ouço que os clubes de Futebol têm prejuízos de milhões e continuam a comprar jogadores de milhões e a pagar salários de milhares… e eu com vergonha, porque, às vezes, me atraso a pagar os salários de centenas a uns que trabalham milhares.

Cada vez percebo menos disto, quando me atraso a entregar o IVA em 40 minutos, sim em 40 minutos, porque um tipo trabalha 17 horas por dia e só se lembra de entregar o IVA à meia-noite e quarenta… e está logo a comer com a multa forte e feio.

E depois da meia-noite e quarenta, quando um tipo, finalmente, se deita no sofá, liga a televisão para descontrair e ouve dizer que Salgados, Sócrates, Bavas, Granadeiros, Varas, e outros que tais, dão calotes de milhões… e um tipo aqui a brincar aos sonhos e teimosamente a acreditar que ainda vale a pena. Raio de feitio que nos faz continuar a andar e a acreditar, e o IVA por pagar e o fornecedor de fruta a chatear. Raio de feitio que nos tira o sono. Será que Salgados, Sócrates, Bavas, Granadeiros, Varas e outros também perdem o sono?

Cada vez percebo menos disto, quando aqueles que nos dão palmadas nas costas, só falam de “sms”, comissões parlamentares, erros de perceção mútua, milhões daqui para lá… e um tipo aqui a acreditar que ainda vale a pena.

Cada vez percebo menos disto, quando nós estudámos, trabalhamos, lutamos, não dormimos… e eles ali, no parlamento, raramente trabalharam, mas falam de nós e para nós, como donos de toda a experiência e verdade. Como é que vamos acreditar num tipo que saiu da cadeira da universidade para a cadeira quente, mole e confortável daquela Assembleia da República (das bananas)?

Cada vez percebo menos disto, quando já se sabe que, em 2040, 80% de nós vai viver no litoral… e o que interessa são as próximas autárquicas, o Mitroglou, o Jonas, as unhas do Ronaldo, o Vieira, o Pinto e o Carvalho.

Cada vez percebo menos disto, quando só se ouvem os gritos dos histéricos… e se nota o silêncio dos bons.

Cada vez percebo menos disto, porque um tipo é novo, teimoso, não verga… Mas um dia talvez se farte e, nesse dia, talvez valha a pena.

Comentários

Sobre o autor

Avatar

Luís Ahrens Teixeira é Sócio-Gerente Herdade da Cortesia Hotel e Presidente da Federação Portuguesa de Remo. Licenciado em economia pela UNL, foi atleta de Alta Competição de Remo entre 1993 e 2004, onde venceu a medalha de bronze nos Mundiais de... Ler Mais