Deixou uma carreira promissora no desporto para se dedicar ao mundo dos negócios

Alex Loudon, um antigo jogador de críquete, desistiu de uma carreira promissora no desporto para se dedicar a 100% a uma carreira no mundo dos negócios.

Loudon juntou-se a Issam Hamid, um saudita veterano em gestão de património, para lançar um fundo de investimento denominado Abercross Holdings, no verão do ano passado, depois de terem sido apresentados por amigos em comum.

Segundo o antigo jogador de críquete, este novo fundo de investimento destina-se a investir em empresas do Reino Unido com valores até os 170 milhões de euros, nos setores de consumo, educação, saúde e de B2B (serviços prestados a empresas).

O fundo fez o seu primeiro investimento em março passado, tendo adquirido uma percentagem da centenária marca de chá inglesa Typhoo.

O antigo jogador da equipa Warwickshire que chegou a representar a seleção inglesa desistiu de uma carreira promissora no críquete para se dedicar à Abercross. O “background” de Loudon mostra aptidões profissionais para abraçar este novo projeto. Já trabalhou como analista de finanças corporativas na Hawkpoint Partners e como executivo sénior na SABMiller’s.

Já Hamid, o parceiro de Loudon na criação deste novo fundo, trabalhou recentemente como chefe do departamento de investimento na Sedco, uma empresa privada de gestão de património e de investimentos com base na Arábia Saudita.

A Abercross tem uma estrutura de fundo “evergreen” – um termo inglês que descreve um acordo de crédito rotativo em que quem pediu o empréstimo tem sempre a possibilidade de renovar a divida em vez desta ter um prazo de vencimento –, sendo apoiada por uma base de investidores do Médio Oriente.

O modelo de negócio foge aos habituais 2% de ativos cobrados pelas organizações deste género. Em vez deste modelo, a Abercross opta por cobrar aos seus patrocinadores uma taxa sobre o capital investido.

Loudon junta-se assim à lista de atletas que, para além de serem bons no desporto que praticam (ou praticaram), são também bons a fechar negócios fora de campo. Esta lista inclui nomes conhecidos como Michael Jordan, Shaquille O’Neill, Cristiano Ronaldo e Luís Figo.

Sobre esta matéria leia também: “Andy Murray vence mais três sets no mundo das start-ups

Comentários

Artigos Relacionados