Em menos de uma semana, a campanha de angariação de fundos Stop Covid19 atingiu os 100 mil euros. Comprar material hospitalar para utilizar no tratamento e controlo do novo coronavírus é o objetivo da iniciativa, que acaba de ser prolongada até 2 de abril para chegar aos 185 mil.

A plataforma GoParity iniciou no dia 17 de março a campanha STOP COVID-19 que tinha como particularidade  o facto de visar angariar fundos para compra de material hospitalar. O projeto, que não se posicionou como uma campanha de financiamento colaborativo, mas sim como uma campanha de angariação de receitas, mereceu a nossa atenção pela temática em causa e pelo facto de ter contado com o apoio de uma plataforma de investimento vocacionada para projetos sustentáveis.

A campanha inseriu-se no movimento tech4COVID19 (um movimento criado por um grupo de fundadores da variadas áreas a trabalhar em soluções tecnológicas que ajudem a população a ultrapassar o desafio do COVID-19),e conseguiu alcançar, em poucos dias, o objetivo inicial de 100 mil euros. Contribuíram para este montante mais de três mil pessoas que responderam ao apelo da campanha.

Primeira etapa cumprida, campanha prolongada
Com a meta dos 100 mil alcançada, a campanha garantiu duas encomendas de material de proteção médica, que incluem 58 mil máscaras FFP2 e mais de dois mil óculos de proteção (no valor total de 97.500 euros), que já foram entregues a instituições do Serviço Nacional de Saúde (SNS), concretamente aos Hospitais São João do Porto, Santa Maria e Garcia de Orta.

 

Entretanto, a equipa do Movimento tech4COVID19  identificou novas oportunidades de compra de material de proteção médica, e prolongou a campanha com  um novo objetivo em mente: chegar aos 185 mil euros. São mais 85 mil euros, face à meta inicial, com os quais o movimento quer reservar mais 50 mil máscaras FFP2, no valor de  67.500  mil euros (a que acrescem os custos de logística total das encomendas, no valor de 20 mil euros. Até à data foram angariados cerca de 164 mil euros. A campanha ficará aberta até dia 2 de abril de 2020

Colaboração entre entidades
Desde a primeira hora que o compromisso da campanha foi que os fundos angariados fossem inteiramente usados para a aquisição de equipamento hospitalar. Para demonstrar a transparência do processo, tem sido publicado diariamente um relatório com informações sobre as doações registradas, os montantes recebidos e o uso dado aos materiais.

Esta iniciativa inserida no movimento movimento tech4COVID19  foi desenvolvida em estreita colaboração entidades públicas como foram os casos do Infarmed e das Administrações Regionais de Saúde. A identificação do material foi feita de acordo com orientações da Direção Geral de Saúde (DGS) e de técnicos de saúde e validada por especialistas de saúde.

Comentários