A empresa portuguesa, que criou um sistema modular de construção com blocos de cortiça, lançou uma ronda de financiamento. Quer chegar ao milhão de euros.

A Corkbrick Europe, responsável pela criação do modelo de estruturas dinâmicas sustentáveis de cortiça portuguesa, acaba de lançar a quarta ronda de financiamento. O objetivo é arrecadar 1 milhão de euros por 10% da empresa, para financiar a automação e aumentar a produção para 4000 /dia. Miguel Reynolds Brandão, responsável da empresa adiantou ao Link To Leaders que “responder à procura estimada” é o objetivo desta ronda.

“Procuramos `golfinhos criativos´ pessoas que acreditam na nossa visão, que são fãs do produto e querem participar neste empreendimento que promete impactar a vida de milhares de pessoas. O valor mínimo de investimento são 10 mil euros”, explicou.

A internacionalização para a Europa continua a ser aposta da Corkbrick, com especial foco na Escandinávia, Reino Unido, Alemanha e Holanda.

Entretanto, e depois de em março de 2019 ter realizado uma campanha de crowdfunding na Seedrs, Miguel Reynolds Brandão não descarta a hipótese de voltar a esse formato. Contudo, ressalva, “desta vez estamos a fazer diretamente para poder escolher cada um dos investidores”.

Questionado sobre a performance da Corkbrick Europe no último ano, o responsável revela que foi “um desafio ultrapassado”. Apesar de classificar a pandemia como “uma desgraça que nos surpreendeu a todos”, reconhece que veio “acelerar tendências e criar novas perspetivas sobre a vida, a humanidade e a nossa missão neste planeta, que estão completamente alinhadas com o conceito, filosofia e estratégia da Corkbrick Europe”.

A Corkbrick Europe está no mercado com sistema de blocos de cortiça que, à semelhança das peças Lego, permite construir, em casa ou no escritório, qualquer tipo de estrutura ou mobiliário sem o recurso a ferramentas.

Comentários