TeamLoan, Preserve e uma app de encomenda de medicamentos são as mais recentes propostas da comunidade Tech4COVID9 para ajudar ultrapassar as contingências da pandemia.

O movimento tech4COVID19, que nasceu em meados de março pela iniciativa de um grupo de fundadores da comunidade tecnológica portuguesa que pretende desenvolver soluções tecnológicas que ajudem a população a ultrapassar o desafio da COVID-19, continua a dar origem a inovadores projetos em diferentes áreas de intervenção.

Um dos mais recentes, divulgado ontem, é a plataforma TeamLoan. Trata-se de um projeto que permite às empresas afetadas pelo COVID-19 fazer um encontro de oportunidades para partilhar equipas temporariamente. Isto é, com base na localização e no setor de atividade, as empresas poderão fazer “match” com equipas na mesma região. Nesta fase já é possível efetuar um pré-registo e em breve a plataforma estará completamente operacional.

A TeamLoan, atua sobre a forma de marketplace, e destina-se a todos os setores de atividade atingidos pelo COVID-19, o que pode ir desde o retalho alimentar e não alimentar, ao alojamento e restauração, transporte de passageiros e de mercadorias, entretenimento, serviços de saúde e sociais e indústria alimentar, entre outros. Ao possibilitar a partilha temporária de equipas este projeto pretende minimizar o impacto do estado de emergência nas empresas.

Outra das mais recentes iniciativas da comunidade tech4COVID19 é o Preserve, uma plataforma que tem como target empresas como restaurantes, cafés, mercearias, entre outras, ajudando-as a terem algumas receitas, mesmo não estando em atividade.

Ou seja, o projeto permite que os estabelecimentos vendam vouchers online, que posteriormente serão utilizados pelos seus compradores quando os negócios voltarem ao seu normal funcionamento, criando assim receitas imediatas e ajudando no pagamento de salários, fornecedores e outros encargos, que estão, neste momento, em risco.

O pagamento dos vouchers é feito através do euPago, instituição que rescindiu de parte das suas comissões, para que as empresas recebam a totalidade do valor. Este projeto, criado por Ricardo Gonçalves, já tem como parceiro a Associação Comercial de Braga, a Associação Comercial Distrito de Évora, a Associação Comercial do Porto, a Pro.var – Promover e Inovar a Restauração Nacional, a Associação Comercial e Industrial de Évora, a Associação Empresarial de Viana do Castelo e a Edições do Gosto.

A estas duas soluções junta-se também uma plataforma que permite fazer pedidos diretamente às farmácias. Assim, e depois de divulgadas as plataformas HomeMed e a Senhas.pt, que permitem fazer consultas remotas, a BetterNow permite agora também a oferta de um serviço que integra também o processo de encomenda dos medicamentos na farmácia mais próxima.

O funcionamento da solução é simples. Depois de realizar uma consulta de saúde online, através da aplicação da BetterNow, o utente é direcionado para a plataforma da HomeMed e Senhas.pt, que estão a operar juntas, para escolher uma farmácia mais próxima e incluir o código de prescrição médica ou os medicamentos desejados. A BetterNow está aberta à inscrição de médicos, registados na Ordem dos Médicos e com experiência em atendimento de pacientes, que possam dar este acompanhamento médico à distância

Esta solução como objetivo apoiar aqueles que têm maior restrição de mobilidade e evitar ao máximo a deslocação de pessoas à farmácia.

Comentários