A Crest Capital Partners comprou  há dois anos uma participação no grupo Penta, constituído por empresas especializadas na produção de rótulos e embalagens. No Spe Futuri, Investidores desta semana falámos com Inês Lopo de Carvalho, partner da sociedade que gere o maior fundo de private equity português, e também com António Brum, diretor-geral do grupo Penta, sobre investimentos, embalagens e o futuro. Assista à conversa.

Leia alguns headlines:

Inês Lopo de Carvalho

“Criámos a Crest em 2017, levantámos o nosso primeiro fundo em 2018, um fundo de 100 milhões de euros, cujo foco é investir em empresas portuguesas com vantagens competitivas. Procuramos que a nossa intervenção faça com que estas empresas cresçam mais”.

“Nos primeiros dois anos e meio investimos nesse primeiro fundo, fizemos mais de 15 aquisições que são consubstanciadas em oito plataformas de investimento. (…) Recentemente, em setembro 2020 fechámos o período de investimento do primeiro fundo e com o apoio dos nossos investidores do primeiro fundo fomos capazes e, apesar da pandemia, de levantar o segundo fundo com uma capitalização de 125 milhões de euros”.

“Somos diferenciadores relativamente aos investidores que nos apoiam. Contamos com o apoio de investidores institucionais internacionais, que é uma realidade diferente em Portugal. E falamos de fundos estrangeiros, desde alemães, franceses (…)”.

“Porque é que formos capazes de captar investimento de investidores internacionais? Temos uma equipa com know how no setor e com provas dadas, ou seja, nós enquanto equipa temos um track record de sucesso. O que acontece com os investidores internacionais é que, independentemente da marca ou de onde estás a levantar o dinheiro, o que eles mais olham é para o que a equipa já conseguiu do que para os currículos individuais”.

“O nosso grande desafio é ganhar a confiança do empresário e apresentar-lhe uma solução de futuro para a empresa. (…) Apesar de ser o bebé deles, conseguimos ganhar a confiança dos empresários e fazê-los ver que o que vamos fazer é levar a sua empresa para outro nível”.

António Brum

“A Crest fez dois investimentos no grupo Penta com um ano de diferença e criou um grupo de embalagens ibérico, ou seja, adquiriu a Penta-Adhesiv, em Portugal, e a CPM Internacional, em Espanha, na zona de Vigo. Este tipo de empresas é um tipo de empresas muito sustentável, está associado à embalagem que é um produto de enorme consumo, de massas”.

“A embalagem continua a ser o setor em expansão a nível mundial”.

“Tenho muitos anos de experiência no setor das embalagens. Inicialmente durante muitos anos como comercial de um grupo espanhol específico e depois mais tarde com experiência como diretor-geral de um outro grupo espanhol. Ainda estive num grupo francês e estive sempre associado ao setor. Agora dirijo este grupo espanhol no sentido de cumprir os objetivos dos acionistas principais”.

“Eu próprio sou também um pequeno investidor no Grupo Penta e acredito no potencial que este projeto tem. (…). Vou moldando as empresas aos objetivos dos investidores no sentido de no prazo que nos indicam chegar às valorizações que se pretendem das empresas”.

“Eu tenho sido um gestor de projetos e não um gestor para ficar cristalizado num projeto (…).”

Reveja as conversas anteriores:

António Murta, fundador e CEO da Pathena, e Renato Oliveira, fundador e CEO da eBankit.
João Brazão, CEO da Eureekka e business angel, e João Marques da Silva, CEO da CateringAssiste.
Francisco Horta e Costa, managing director da CBRE, e Ricardo Santos, CEO da start-up Heptasense.
João Arantes e Oliveira, fundador e partner da HCapital Partners, e Nuno Matos Sequeira, diretor da Solzaima.
Tim Vieira, CEO da Bravegeneration, e Pedro Lopes, fundador da Infinitebook.
Luís Manuel, diretor executivo da EDP Innovation, e Carlos Lei Santos, CEO e cofundador da HypeLabs.
António Miguel, fundador e CEO da MAZE, e Guilherme Guerra, fundador e CEO da Rnters.
João Amaro, Managing Partner da Inter-Risco, e Carlos Palhares, CEO da Mecwide.
Pedro Lourenço, administrador da Ideias Glaciares, e Pedro Almeida, fundador e CEO da MindProber.
Alexandre Santos, diretor de investimento na Sonae IM e cofundador da Bright Pixel, e João Aroso, cofundador e CEO da Advertio.
Francisco Ferreira Pinto, partner da Bynd Venture Capital, e Eduardo Freire Rodrigues, cofundador e CEO da UpHill.
Basílio Simões, business angel e fundador da Vega Ventures, e Gustavo Silva, cofundador e CMO da Homeit.
Manuel Tarré, presidente da Gelpeixe, e Nuno Melo, cofundador e sócio da Boost IT.
José Serra, fundador e managing partner da Olisipo Way, e Tocha Serra, Partner & Startup Spotter da Corpfolio.
Stephan Morais, fundador e diretor-geral da Indico Capital Partners, e André Jordão, CEO da Barkyn.
Ricardo Perdigão Henriques, CEO da Hovione Capital, e Nuno Prego Ramos, CEO da CellmAbs.
Pedro Ribeiro Santos, sócio da Armilar Venture Partners, e Jaime Jorge, CEO da Codacy.
Miguel Ribeiro Ferreira, investidor e chairman da Fonte Viva, e João Cortinhas, fundador e CEO da Swonkie.
Cíntia Mano, investidora que está ligada à REDangels e à COREangels Atlantic, e Marcelo Bastos, fundador da start-up Sizebay.
Diamantino Costa, cofundador da Ganexa Capital, e Nuno Almeida, CEO da Nourish Care.
David Malta, Venture Partner do fundo de investimento Vesalius Biocapital, e Daniela Seixas CEO da TonicApp.
Sérgio Rodrigues, presidente da Invicta Angels, e Ivo Marinho, cofundador e CEO da StoresAce.
Alexandre Barbosa, Managing Partner da Faber, e Carlos Silva, cofundador da Seedrs.
Inês Sequeira, diretora da Casa do Impacto, e Nuno Brito Jorge, cofundador e CEO da GoParity.
Paulo Santos, managing partner da WiseNext, e Hugo Venâncio, CEO da Reatia.
João Matos, administrador executivo do dstgroup e presidente e CEO da  2bpartner, e Bruno Azevedo, CEO da AddVolt.
Luís Quaresma, partner da Iberis Capital, e Vasco Portugal, cofundador e CEO da Sensei.
Isabel Neves, business angel, e Rita Ribeiro da Silva, cofundadora da Skoach.
Pedro Tinoco Fraga, fundador da F3M e acionista da Braintrust, da BrainInvest e da BrainCapital, e César Martins, fundador e CEO da ChemiTek.
Roberto Branco, CEO da Beta Capital, e Luís Moreira, cofundador da Bullet Solutions.
Carlos Brazão, business angel, e Ricardo Mendes, cofundador da Vawlt Technologies.

Comentários