Coletivo Matéria, a plataforma que reúne soluções de jovens para o país

Sete jovens entre os 19 e os 32 anos lançaram um manifesto para defenderem uma participação ativa na discussão sobre as decisões políticas que resultarão das eleições de 10 de março.

A falta de representatividade dos jovens na política levou um grupo de sete pessoas – Inês Alexandre, Inês Ayer, José Paulo Soares, Mafalda Rebordão, Miguel Herdade, Sara Aguiar e de Silva Sancho -, com idades compreendidas entre os 19 aos 32 anos, a criar uma plataforma online. Intitulada Coletivo Matéria, a plataforma levou cerca de duas semanas a ser desenvolvida e já conta com cerca de 20 ideias, que estão prestes a serem apresentadas aos líderes políticos.

“Sonhamos com um país que nos fez ter vontade de crescer e fazer parte da solução. Um Portugal de oportunidades, que chama por uma nova geração de líderes. Temos a ambição, qualificação, talento, vontade e a responsabilidade de fazer a nossa parte: temos uma voz na matéria”, pode ler-se no manifesto.

A geração mais qualificada é, hoje em dia, a geração que se sente “mais frustrada”, explica Mafalda Rebordão, citada pela SIC Notícias. Na sua opinião, os jovens mais qualificados de sempre são, muitas vezes, “obrigados” a sair ou são excluídos dos centros de decisão do país.

Entre o seu posto na Google em Londres, o projeto Ponto Zero, ser parte do Grupo de Reflexão do Presidente da República e membro executivo do board da NOVA SBE, Mafalda Rebordão tem-se empenhado em qualificar cada vez mais os jovens com ferramentas de liderança para que possam assumir essas posições para os quais se mostram qualificados.

Nesse desejo, surgiu o Coletivo Matéria, um grupo de amigos que criou um Manifesto Jovem que se transformou numa plataforma online, onde todos os jovens do país são chamados a contribuir com soluções para as mais diversas matérias.

Comentários

Artigos Relacionados