Cientistas japoneses criam máscara que brilha após contato com coronavírus

Uma equipa de cientistas de uma universidade japonesa desenvolveu uma máscara que, caso tenha vestígios de Covid-19, brilha quando exposta a radiações ultravioleta. Para o desenvolvimento da tecnologia, foram testados anticorpos em ovos de avestruz.

Especialistas da Universidade Provincial de Kyoto, no Japão, desenvolveram máscaras que, caso uma pessoa esteja infetada com Covid-19, brilham quando expostas a radiações ultravioleta, avança o Business Insider.

Para o desenvolvimento da máscara de proteção, a equipa de cientistas liderada por Yasuhiro Tsukamoto utilizou anticorpos extraídos de ovos de avestruz. As avestruzes são capazes de produzir vários tipos de anticorpos ou proteínas neutralizantes de corpos estranhos ao organismo, revelam os investigadores.

Em fevereiro do ano passado, o grupo introduziu partículas do SARS-CoV-2 inativadas em aves-fêmeas e extraiu com sucesso uma grande quantidade de anticorpos dos seus ovos.

Imagem da máscara desenvolvida

Depois criou um filtro protetor pulverizado com um corante fluorescente que contém os anticorpos do coronavírus dos ovos de avestruzes. Caso haja um contato com partículas do vírus, a superfície da máscara brilha através de luz ultravioleta.

Os especialistas japoneses realizaram experiências durante dez dias com 32 participantes infetados com Covid-19 e  verificaram que todas as máscaras dos participantes brilhavam quando expostas a luz ultravioleta, que se desvanecia com o tempo quando a carga viral diminuía.

A partir desta experiência, os cientistas aumentaram o número dos participantes para 150 pessoas, confirmando a eficácia da máscara. O reitor da universidade descobriu que ele próprio estava positivo ao Covid-19 depois de usar uma das máscaras experimentais e de esta começar a brilhar.

“Podemos produzir anticorpos em massa de avestruzes a um custo baixo. No futuro, quero transformar isto num kit de teste fácil que qualquer pessoa possa usar”, afirmou Tsukamoto.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados