Building The Future: NOS Startup World distingue Bandora, Beyond Vision e Anybrain

Cada start-up vencedora irá receber o prémio de “Startup do Ano”, entrada direta no programa Microsoft for Startups, acesso gratuito ao coworking NOW_Beato, com espaço físico de incubação, e acesso à rede de mentores da imatch.

No segundo dia do Building The Future, evento dedicado à transformação digital, que conta com o patrocínio principal da Microsoft e construção da imatch, foram reveladas as start-ups vencedoras da iniciativa NOS Startup World.

Bandora, um gestor de instalações virtual que impulsiona edifícios comerciais a operar com eficiência, manter os espaços confortáveis, detetar e notificar anomalias, de Márcia Pereira para o setor proptech (Deep Tech – Future challenges), Beyond Vision, monitorização de agricultura de precisão por meio de drones e conetividade, de Dário Pedro para o setor agrícola (5G – Future Vision), e a Anybrain, soluções para a indústria do entretenimento para tornar os jogos online e os esports seguros e justos, de  André Pimenta para o setor gaming (Cybersecurity – Future of Security) foram as start-ups distinguidas.

Nesta edição, cada start-up teve de demonstrar ao júri, composto pela Microsoft, NOS, imatch e entidades parceiras, em cerca de 5 minutos de pitch e 5 minutos de Q&A, a sua melhor inovação tecnológica que foi ao encontro de cada uma destas três áreas de interesse.

Durante o evento, Manuel Ramalho Eanes, Board Member da NOS SGPS,  agradeceu às start-ups candidatas: “queria fazer um agradecimento especial às 60 start-ups que se candidataram e às 12 start-ups selecionadas que abraçaram esta oportunidade e tiveram a coragem de apresentar os seus projetos inovadores. Acredito que todos eles terão um impacto significativo na transformação digital a nível mundial”.

Cada start-up vencedora irá receber o prémio de “Startup do Ano”, entrada direta no programa Microsoft for Startups, acesso gratuito ao coworking NOW_Beato, com espaço físico de incubação, e acesso à rede de mentores da imatch.

Importância de capacitar as pessoas
Vanda de Jesus, diretora executiva do Portugal Digital, subiu ao palco Inspiration, no segundo dia do Building The Future, para falar sobre a importância de capacitar as pessoas.

“Não é possível falarmos de transformação digital sem falarmos de pessoas. As pessoas são, de facto, o cérebro, aqui no nosso esquema de três pilares da transformação digital, bem como o nosso maior desafio (…) é o de combater a literacia digital em Portugal. Esse desafio é, ao mesmo tempo, uma grande oportunidade. Sabemos o fundamental que isto é porque, na realidade, é esta preparação que nos vai preparar para aquilo que é o novo dialeto desta economia digital”, afirmou Vanda de Jesus.

Por sua vez, Jared Spataro, Corporate Vice President do Microsoft 365, aproveitou o momento, para referir que “na Microsoft, definimos o trabalho híbrido como flexibilidade, nomeadamente em como, quando e onde se trabalha. Ninguém sabe ao certo como se vai desenrolar. A flexibilidade resulta de novas formas, entusiasmantes e também desafiantes”.

Recorde-se que o primeiro dia de Building The Future ficou marcado, durante o período da tarde, com o testemunho de António Costa e Silva, presidente da Comissão Nacional de Acompanhamento do Plano de Recuperação e Resiliência, que referiu: “a economia digital está a transformar tudo o que é indústria, serviços e comércio, nas plataformas eletrónicas (…). Podemos vir a ter, no futuro, uma espécie de micromultinacionais que competem no mercado global desde que os seus produtos sejam inovadores, atrativos e baseados em valor acrescentado e diferenciado”

Amanhã, o terceiro e último dia do evento será inteiramente dedicado à Educação, com a curadoria da Fundação José Neves. A manhã irá arrancar com a intervenção de José Vítor Pedroso, diretor geral de Educação, seguido por uma série de sessões focadas sobretudo na aprendizagem ao longo da vida com o testemunho, por exemplo, de José Neves (Fundação José Neves), Carlos Oliveira (Fundação José Neves), David Simas (Fundação Obama), Mark East (Microsoft), Kati Tiainen (Microsoft), João Baracho (CDI) e Pedro Cunha (Gulbenkian).

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados