As  candidaturas para a 4.ª edição dos Prémios Empreendedor XXI em Portugal já estão abertas. A iniciativa é do BPI e do DayOne e destina-se a start-ups de base tecnológica.

O BPI volta a distinguir start-ups com elevado potencial de crescimento na 4.ª edição dos Prémios Empreendedor XXI. Implementada pelo BPI em Portugal e pelo CaixaBank em Espanha – através da DayOne, a sua divisão especializada para empresas de tecnologia, inovação e seus investidores – a iniciativa tem como target empresas de base tecnológica com menos de três anos de presença no mercado. Os projetos serão distinguidos em duas categorias: prémios territoriais (duas regiões em Portugal e 17 em Espanha) e prémios desafios (oito a nível ibérico). As candidaturas estão a decorrer até ao dia 4 de dezembro.

Recorde-se que os Prémios Empreendedor XXI decorrem paralelamente em Portugal e em Espanha, no caso das categorias territoriais, e em conjunto, nas categorias setoriais.

Em Portugal a iniciativa tem o Alto Patrocínio do Ministério da Economia e da Transição Digital e o apoio da Agência Nacional de Inovação (ANI), através do programa Born from Knowledge (BfK). Assim, pelo terceiro ano consecutivo, será também entregue a distinção BfK à melhor empresa portuguesa “nascida do conhecimento” e que mais se tenha destacado em atividades de Investigação & Desenvolvimento (I&D), sendo atribuído um troféu “Árvore do Conhecimento”.

Os Prémios Empreendedor XXI distinguirão as duas start-ups com maior impacto na área geográfica de origem, um na zona Norte e Centro e outro em Lisboa, Sul e Ilhas. Os vencedores territoriais receberão 5 mil euros de prémio.

As empresas candidatas concorrem ainda, a nível ibérico, aos “Prémios Desafios”, que vão premiar as empresas com mais potencial para responder aos novos desafios da sociedade, as quais receberão um prémio monetário de 15 mil euros. Nesta vertente serão distinguidas as oito empresas ibéricas que ofereçam as melhores soluções para os principais desafios da sociedade atual, como a saúde, a transformação digital, a sustentabilidade e o impacto social. O desafio deste ano envolve oito temas: Cidade, Vive, Bem-estar, Semente, Planeta, Banca, Juntos e Deeptech.

Os vencedores a nível territorial, as empresas distinguidas nas diferentes categorias e um finalista de cada desafio terão acesso a um programa de acompanhamento internacional como o “Moonshot Thinking”, organizado pela ESADE, e em colaboração com especialistas de Silicon Valley, e receberão mentoring especializado. Nesta edição, será atribuído um total de 35 prémios.

Na edição do ano passado candidataram-se 993 start-ups ibéricas, 139 das quais eram portuguesas. No total foram distribuídos cerca de 525 mil euros em prémios.

Comentários