O programa de aceleração BlockStart, consórcio europeu de blockchain, tem em curso uma segunda call. As inscrições terminam no final do mês.

A segunda call do BlockStart, o consórcio liderado pela portuguesa Bright Pixel que pretende impulsionar a adoção de soluções de blockchain na Europa, termina no dia 30 de setembro.

Este programa de aceleração é promovido em parceria com a comunidade tecnológica F6S e a consultora de inovação CIVITTA, investirá até 20 mil euros em financiamento equity free e mentoria nos melhores projetos para que criem um protótipo, a ser depois implementado pelas PMEs participantes.

As candidaturas estão abertas a start-ups e programadores com projetos baseados em blockchain aplicados ao retalho, fintech e tecnologias da informação e comunicação. O processo começa com a fase de ideação, em que 20 projetos selecionados são apresentados às PMEs que os poderão vir a pôr em prática no futuro.

Segue-se a fase de protótipo, à qual passam apenas 10, com um período de mentoria de quatro meses, e, por fim,  os 5 projetos com maior potencial de mercado entram na fase de piloto e terão a oportunidade de testar a sua ideia num ambiente real.

O BlockStart dispõe de um total de cerca de 800 mil euros para apoiar 60 empreendedores e 60 PMEs, tendo como missão potenciar boas práticas de utilização da tecnologia de blockchain, através de workshops, conferências e relatórios, junto da Comissão Europeia e demais intervenientes no ecossistema de inovação europeu, como associações, clusters, incubadoras, entre outros.

Comentários