Há algumas semanas, fui entrevistado por uma rádio local do distrito de Braga e, no decorrer da conversa, fizeram-me uma questão simples, mas lógica, para que os empresários compreendessem quais são as mais-valias do associativismo para o seu negócio: o que é o Associativismo Empresarial?

Começo pelo mais básico. O que é uma Associação? Nos termos da Lei, é uma organização sem fins lucrativos, com os seus próprios estatutos, com o seu objetivo, com as suas reuniões legais, tendo um número mínimo de duas pessoas, com ou sem personalidade jurídica.

O associativismo tem que ser um pólo muito forte de desenvolvimento local, nacional ou até global, o que, por vezes, é esquecido pelo campo político. Algumas das associações têm uma forte importância económica e financeira.

Umas das maiores vertentes do associativismo empresarial é ajudar as empresas a utilizar as vantagens que as associações lhes proporcionam para potencializar o seu negócio e desenvolver as suas estratégias competitivas. Como fazem isso, normalmente? Promovem atividades económicas, defendem os interesses dos associados e, ainda, cooperam com entidades públicas. Mas penso que podem e devem ir mais além e proporcionar o intercâmbio de sinergias e networking, de modo a criar laços com clientes ou potenciais clientes, entre outros pontos importantes.

O ano de 2017 será um ano crucial para Portugal e, sobretudo, para as PME poderem crescer sustentadamente.

Para isso, é urgente que as Associações e os Empresários mudem o “chip” e ajudem a criar uma forte capacidade de competitividade das empresas portuguesas, tanto cá dentro, como lá fora.

Assim sendo, muitos empresários devem estar a pensar: como vamos conseguir alcançar maior competitividade?

Criar redes empresariais pelo país, e, desta forma, chegar ao mercado global, com um formato consolidado e inteligente é, com certeza, uma forma de potencializar o negócio, nos seus segmentos de atuação, tais como criar parcerias vivas, trabalhar em rede, com o objetivo de valorizar o core business que representam.

Defendo que as associações empresariais devem funcionar como uma ferramenta estratégica para o crescimento das empresas. Aumentar a notoriedade ajuda nas oportunidades de crescimento.

Para concluir, esta visão do associativismo empresarial moderno vai originar a obtenção de melhores resultados a nível económico e financeiro, vai beneficiar o crescimento em escala, vai ajudar a reduzir os riscos inerentes à atividade e a adquirir mecanismos de cooperação e vai proporcionar uma nova visão de negócio entre empresários, assim como uma redução de custos de comunicação com o mercado nacional e global, e de despesas administrativas.

Um conselho Sr. Empresário: opte por aderir a associações empresariais para Crescer e Evoluir!

Comentários

Sobre o autor

Avatar

Liz Silva é presidente da AMA Empresarial – Associação de Marketing e Atitude Empresarial, proprietário do conhecido Projeto “Liz Silva - Palestras, Workshops e Treinos de Marketing & Negócios” e CEO de uma empresa de Marketing Estratégico. Empreendedor nato, é... Ler Mais