O mundo empresarial acelera à medida que um conjunto de mudanças na tecnologia e na sociedade começam a conjugar-se. Algumas dessas mudanças são globais, outras mais locais, mas as tendências apontam para um grande impacto no mundo empresarial e na maneira como trabalhamos.

Muitas das tendências que agora estão na ordem do dia já foram previstas há algum tempo. A disponibilidade da tecnologia barata, quase gratuita, está a cumprir muitas das promessas feitas nos últimos anos. Uma evolução que, segundo o Mailguard, abre portas para novas empresas queiram focar-se em novas funcionalidades e em produtos derivados da tecnologia. De acordo com aquela entidade, as 10 principais tendências de negócios para os anos 20 do século XXI poderão passar por:

1) Robots a realizarem tarefas humanas: provavelmente, a maior mudança que está a afetar as empresas é a forma como as máquinas estão a assumir tarefas que vão desde a limpeza de janelas à gestão de inventário. Adivinham-se grandes mudanças na forma de trabalhar até ao final da década.

2) A Internet das Máquinas: Depois da IoT (Internet of Things – Internet das Coisas) é expetável uma outra evolução. Os robots e computadores estão a conversar entre si, o que acelera o processo de tomada de decisões nos negócios e retira etapas de gestão nas organizações.

3) Organizações horizontais: Uma consequência dessas decisões mais rápidas é a necessidade de menos quadros de gestão. As organizações precisam de ser mais planas para processar informações mais rapidamente, ou então empresas concorrentes ágeis aproveitam as oportunidades de negócios.

4) Impressão 3D: Uma das tecnologias mais empolgantes e que mudam os negócios é a impressão 3D, que permite imprimir uma chávena de café, ajudar os robots a construir novos edifícios, ou produzir uma prótese para alguém que tem um problema no corpo.

5) Nanotecnologia: A impressão 3D está a acontecer ao lado da engenharia biológica. Até ao final da década, poderá ser possível imprimir pele humana, ou partes do corpo para reposição, como válvulas cardíacas.

6) Aplicações móveis redefinem o setor dos serviços: Existem cada vez mais aplicações móveis, mas os efeitos reais destes serviços serão sentidos em setores tão diversos como o dos transportes ou mesmo na agricultura.

7) Controlo do sistema de pagamentos móveis: Um dos grandes pontos a definir na “economia das aplicações”, passa por saber quem processa e lucra com pagamentos online. A próxima década vai assistir a uma “batalha” entre bancos, empresas de cartões de crédito, empresas de telecomunicações e software para encontrar o segmento que vai dominar este mercado.

8) Reinventar o entretenimento: Aplicações e máquinas vão mudar o comportamento do consumidor e em nenhum outro espaço isso será mais notável do que nas indústrias do entretenimento. Este setor vai sofrer grandes alterações através de ferramentas como o Google Glasses.

9) A queda e ascensão das redes sociais: Como muitas inovações, as redes sociais foram fortemente valorizadas, mas agora começa a assistir-se a uma reação contrária. Durante o resto da década, as organizações vão descobrir como usar as redes sociais de forma eficaz e lucrativa, sem exageros.

10) Os jornais deixam de existir: Um dos efeitos das redes sociais, aplicações e Internet difundida é o fim dos jornais nesta década, como previu o futurista Ross Dawson.

Comentários