Opinião

As 7 qualidades que um líder deve ter

Joana Bacelar, Manager da Michael Page*

O sucesso de uma empresa depende em muito das skills de liderança daqueles que a representam. E se existem competências que podem ser adquiridas, muitas outras têm um cariz muito mais inato, pois constituem traços de personalidade.

A sua posição é crucial para que um determinado departamento ou empresa funcione, o que nem sempre é uma tarefa facilitada. Um líder terá sempre uma equipa formada por pessoas heterogéneas, com interesses próprios e conhecimentos diferenciados, cabendo-lhe a missão de, respeitando e adaptando-se às diferenças, defender a independência de cada colaborador, apoiando-o de forma a que liberte todo o seu potencial e toda a sua criatividade, e estimulando o seu sentimento de pertença de forma a criar uma verdadeira equipa.

Consultores de recrutamento e psicólogos têm realizado diversos estudos sobre as qualidades de liderança mais importantes, em que destaco as seguintes:

1. Definir metas e expetativas para que as equipas trabalhem unidas com um objetivo comum
Uma pessoa que tenha uma meta clara e bem definida, irá aplicar-se com maior determinação porque sabe e percebe aquilo que expectam dela. Desta forma, é fundamental que um líder transmita às suas equipas qual a missão, visão e a estratégia. Pode começar por estabelecer uma meta ambiciosa a longo prazo e, paralelamente, desenvolver ações de menor dimensão com resultados mais imediatos que irão contribuir para motivar a equipa e manter o foco no objetivo.

2. Investir nas pessoas
O talento humano é a variável mais importante e valiosa de qualquer organização. Para tal, deve-se investir na formação e dotar devidamente as pessoas, através de ferramentas e conhecimento, para conseguirem desempenhar uma função em pleno. Assim, torna-se preponderante que o líder conheça bem a sua equipa, seja capaz de em cada elemento identificar pontos fortes e pontos de melhoria, para que a partir desse ponto consiga estabelecer planos de acção individualizados e diferenciados, ajustados às necessidades de cada um, mas sempre tendo com vista a optimização máximo do seu potencial.

3. Potenciar o talento
Um líder deve preocupar-se em criar planos de carreira para cada uma das pessoas que trabalham na sua equipa. Implementar avaliações de desempenho e dar feedback sobre os pontos fortes e áreas de melhoria, é importante para o crescimento pessoal e desenvolvimento do sentido de integração. Por outro lado, as pessoas talentosas tendem a ser ambiciosas, pelo que nem sempre é fácil a sua retenção. Por essa razão, é imprescindível cuidar e motivar o colaborador a quem é reconhecido talento. Outro aspeto fundamental é o compromisso, e este só se consegue com uma comunicação fluida e transparente entre a direção e os colaboradores, fazendo com que se sintam motivados e realizados.

4. Comunicação, a chave para liderar com eficácia
É fundamental desenvolver a comunicação como elemento essencial para transmitir os valores à equipa. A chave está numa comunicação com transparência, de forma clara e concisa. No entanto, este fluxo de comunicação e informação não pode ser unilateral. Os bons líderes têm a capacidade para ouvir sempre os seus colaboradores e conhecer as suas preocupações. A comunicação e liderança são aliadas quando falamos dos líderes de hoje e os de amanhã.

5. Escuta ativa
A escuta ativa implica observar e perguntar, flexibilizar e confiar, ser firme, mas também permeável. Não se trata apenas de saber que necessidades têm as equipas, mas de as ouvir atentamente e reunir todas as suas ideias e inputs para as implementar. Quando há uma escuta ativa, os colaboradores compreendem melhor a razão do seu trabalho. Ampliam a sua visão e direção rumo aos objetivos e comprometem-se em pleno com a organização.

6. Entusiasmo e espírito de superação
Estes são valores essenciais em qualquer líder que procura ser um elemento de referência na sua equipa. Para isso, é necessário criar um grupo de trabalho saudável, otimista e divertido, que seja também ambicioso e focado. Motivar e inspirar os colaboradores e fomentar o seu entusiasmo pelos projetos é uma das capacidades mais importantes e chave para o sucesso. Os colaboradores motivados são, necessariamente, melhores colaboradores.

7. Dar o exemplo
Albert Einstein disse que “o exemplo é a melhor forma de ensinar, é a única”, e esta frase tem um sentido especial quando se trata da relação entre um líder e a sua equipa. Ser o primeiro a trabalhar com afinco, assumir as responsabilidades da posição, e orientar-se por valores como a honestidade, a ética e autenticidade, não pretendendo ser o que não é, constroem a liderança. A liderança também pode ser considerada como a capacidade de entregar responsabilidade e saber delegar. Os líderes que transmitem a responsabilidade aos seus colaboradores motivam-nos e garantem a sua lealdade. Assim, ter um comportamento inovador, ser visionário, detetar oportunidades de melhoria e criar um ambiente que estimula a criatividade são aspetos chave para se tornar um bom líder. E, sobretudo, confiar em si próprio para que a equipa o considere como um exemplo a seguir.

_________________________________________________________________________________

Joana Bacelar é Manager Comercial & Marketing na Michael Page Porto desde Fevereiro de 2016, sendo responsável pelo desenvolvimento de projetos de consultoria nas áreas de Executive Search, Recrutamento & Seleção, Talent Mapping, e gestão de projetos diversos relacionados com esta área.

Encontra-se na Michael Page desde 2011, onde começou com o cargo de Consultora para a área Comercial e de Marketing, tendo transitado da Hays, onde desempenhava as funções de Expert Resourcer. É licenciada pela Universidade do Minho em Trabalho e Psicologia dos Recursos Humanos e das Organizações.

Comentários

Artigos Relacionados