Os fundadores destas start-ups passaram das estereotipadas garagens para aceleradoras e incubadoras que tornam o tempo mais produtivo e num ambiente proativo e de entreajuda. Conheça a lista das dez melhores aceleradoras a nível mundial.

O mundo tem assistido a um novo “boom”. A explosão das start-ups e de sítios como Silicon Valley, que viram nascer grandes empresas como a Apple, a Electronic Arts e a HP, deixaram de ser locais de eleição dos empreendedores do mundo moderno.

A capital alemã, em Berlim, tornou-se num espaço criativo, Seoul tem um ecossistema de start-ups bastante rico, Tel Aviv, a segunda maior cidade israelita, é o líder mundial em “software” direcionado à cibersegurança, Londres tem um sistema financeiro tecnológico em crescimento, a China tem mais de cinco mil incubadoras. A ideia está passada, Califórnia já não é o centro do mundo tecnológico nem empreendedor.

Este “boom” não está a acontecer só na China, no Reino Unido ou na Alemanha. Este novo fenómeno está a expandir-se principalmente em países com economias desenvolvidas que financiam as microempresas. Portugal está a tentar seguir a tendência.

A seguinte lista de aceleradoras, criada pelo Entrepreneur, teve em conta os seguintes critérios:
– Qualidade da educação e treino dado às start-ups;
– Ligações a parceiros mundiais estratégicos;
– Acesso ao capital de risco local;
– Facilidade de acesso à rede e às ligações mundiais;
– Reputação e marca.

1. Founders Space

Conhecida pela qualidade de treino das suas start-ups, esta aceleradora e incubadora com sede em Shangai, na China, tem-se expandido mundialmente nos últimos 18 meses, adicionando novos escritórios e parcerias por todo o mundo. Instrutores e mentores de todo o mundo deslocam-se até à Founders Space para educar e treinar as start-ups pertencentes a esta aceleradora e incubadora que já em mais de 50 parcerias em 22 países diferentes.

2. Techstars

Nascida no Colorado, nos Estados Unidos, a Techstars tem feito um trabalho incrível para construir uma marca. Neste momento a aceleradora tem programas em Londres, Israel, Alemanha, Austrália e nos EUA. Parte da estratégia da Techstars é juntar-se a grandes empresas. “Powered by Techstars” é o termo usado pela aceleradora que ajuda as empresas parceiras nos diversos setores em que as suas start-ups são especialistas. Grandes nomes como a Barclays Accelerator em Nova Iorque, Londres e Tel Aviv e a Comcast NBCUniversal LIFT Labs são parceiros desta super aceleradora. A Sony Music, a Warner Music Group e a Amazon são outros grandes nomes apoiantes da Techstars.

3. PlugAndPlay

Apesar de não estar focada na educação e treino das suas start-ups, esta aceleradora consegue ligar start-ups a grandes empresas. Grandes corporações como a Credit Suisse, Bosch, Panasonic e a Zurich são parceiras da PlugAndPlay. Esta aceleradora já se expandiu para 22 localizações à volta do mundo, desde São Paulo a Jakarta. A PlugAndPlay investe em mais de 100 start-ups todos os anos.

4. 500 Startups

Apesar de ser uma aceleradora gigante, a 500 Startups, ao contrário das restantes desta lista, não está focada em abrir aceleradoras pelo mundo. Em vez de treinar start-ups estrangeiras, esta aceleradora transformou-se num fundo de investimento. A 500 Startups conta com investimentos de todo o mundo, incluindo a Coreia do Sul, Turquia e no Médio-Oriente. Esta é, claramente, a aceleradora vencedora no que toca a investir em start-ups que ainda estão em fase embrionária.

5. Y Combinator (YC)

Segunda o Entrepreuner, esta start-up faz parte da lista por ser a aceleradora mais conhecida do mundo. Apesar de ser a mais conhecida pelo incrível sucesso conseguido em Silicon Valley, não coloca esforço a educar, a treinar e a investir nas suas start-ups. O grande poder da YC é transformar start-ups de todo o mundo em típicas empresas de Silicon Valley, um sinónimo de sucesso.

6. Startupbootcamp

Seguida da YC, a Startupbootcamp, uma aceleradora com 19 programas presentes nos quatro cantos do mundo está presente em Amesterdão, Berlim, Barcelona, Nova Iorque, Bombaim, Singapura, Cidade do Cabo e Istambul. Esta aceleradora ajuda microempresas tecnológicas a tornarem-se gigantes do mercado.

7. Hax

Localizada em Shenzhen, a Hax é, sem dúvida, a aceleradora em primeiro lugar no que toca a start-ups do setor de hardware. Para além de estar sediada na capital do “hardware”, esta aceleradora oferece treino e ajuda de mentores às microempresas associadas.

8. Highway1

Depois da Hax, e também com raízes em Shenzhen, a Highway1 localizada em São Francisco é apoiada pela PCH International, um dos líderes mundiais a transformar aparelhos eletrónicos de conceções em produtos físicos. Se tem uma start-up de “hardware” e prefere os ares de São Francisco, a Shenzhen é o local perfeito.

9. Techcode

Pequim, Xangai, Shenzhen, Gu’na, Silicon Valley, Seoul, Tel Aviv e Berlim. Estas são as localizações onde esta aceleradora tem incubadoras. Apoiada pela gigante chinesa no setor imobiliário CFLD (China Fortune Land Development), a Techcode faz parte desta lista por ser bem financiada e ter bons contactos.

10. InnoSpring

Para finalizar, a InnoSpring. Presente em São Francisco, Kunshan, Silicon Valley, Nantong e Xangai, foi uma das primeiras aceleradoras chinesas a entrar em Silicon Valley e aganhar reputação.

A economia que gira à volta do mundo das start-ups está a receber cada vez mais apoios de governos. Será de esperar que, num futuro próximo, encontremos aceleradoras presentes nesta lista que estejam sediadas noutras partes do mundo.

Comentários