A multinacional de recursos humanos Adecco comprou a General Assembly, uma start-up norte-americana que trabalha nas áreas de programação, design e formação profissional.

Esta é a segunda aquisição da multinacional suíça em menos de três meses. Em fevereiro, a Adecco adquiriu a Vettery por 80 milhões de euros, o que reforça a transição do mundo dos recursos humanos para a era digital.

Com esta aquisição, a gigante de recursos humanos vai poder acrescentar formações de trabalho e serviços de aquisição de competências para empresas.

“Ao oferecer os serviços da General Assembly juntamente com os esforços do Grupo [Adecco] em desenvolvimento de talento, transições de carreira e soluções de recursos humanos vamos poder responder melhor às necessidades dos clientes, melhorando tanto o acesso, como a oferta das habilidades mais procuradas”, referiu o diretor executivo do Grupo Adecco, Alain Dehaze, em comunicado à imprensa.

Na última ronda de investimento, onde a start-up recebeu cerca de 55 milhões de euros, o projeto estava avaliado em perto de 352 milhões de euros. Isto traduz-se em grandes ganhos para os investidores que colocaram dinheiro numa altura embrionária do projeto, como o braço de investimentos da Amazon, a Bezos Expeditions.

Por outro lado, investidores que entraram recentemente no projeto, como é o caso da Fresco Capital, não vão ver grandes retornos dos seus investimentos. No ano passado, a start-up norte-americana recebeu investimentos superiores a 80 milhões de euros, o que, segundo o TechCrunch, não era o resultado que o ecossistema nova iorquino pretendia para este projeto promissor.

A start-up vai continuar a ser liderada pelo CEO e fundador do projeto, Jake Schwartz. “A General Assembly foi criada para diminuir a distância entre a educação e a empregabilidade – foi isso que nos permitiu alavancar para 20 campus universitários, 50 mil ex-alunos e mais de 300 clientes pertencentes à Fortune 500”, afirma Schawartz em comunicado. “Enquanto que o nosso trabalho com colaboradores tem crescido, também tem a nossa necessidade de nos conectarmos de uma forma mais profunda com o mundo do capital humano, por essa razão é que estamos entusiasmados em relação às oportunidades que vêm com esta parceria”, acrescenta.

Comentários