74% dos executivos acreditam que os benefícios da IA ​​generativa superam as preocupações associadas

As ferramentas generativas de IA para chatbots, design de produtos e serviços e experiência do cliente são vistas como as mais relevantes para as organizações, destaca a pesquisa do Capgemini Research Institute.

Quase todos os executivos (96%) reconhecem que a inteligência artificial é um tema-chave na sala de reuniões, com a maioria a confirmar que os seus líderes são fortes defensores, e 70% acredita que a IA generativa permitirá às organizações alargar o âmbito das funções dos trabalhadores do conhecimento. Estas são algumas das conclusões a que chegou o último relatório do Capgemini Research Institute, o “Harnessing the value of generative AI: Top use cases across industries”, uma pesquisa que analisa a força transformadora da IA ​​generativa na inovação nas empresas.

Mas afinal, como é as organizações encaram a IA generativa? De acordo com o Capgemini Research Institute, como uma oportunidade de gerar receitas. Apesar dos riscos que pode envolver, entre os quais a violação de direitos de autor ou a cibersegurança, ainda assim 74% dos executivos acredita que os benefícios decorrentes da IA ​​generativa superam as preocupações associadas. E embora 21% dos inquiridos prevê uma disrupção nas suas indústrias e 40% das organizações de todas as indústrias já estabeleceram equipas e orçamento para esta tecnologia, enquanto 49% a consideram fazê-lo nos próximos 12 meses.

A par destas constatações, a pesquisa da Capgemini conclui também que as organizações acreditam que as plataformas ou ferramentas generativas baseadas em IA mais relevantes para seus setores de atividade são os chatbots para automatizar o atendimento ao cliente e melhorar a gestão do conhecimento (83%) e projetar, coletar ou resumir dados (75%). Por sua vez, a maioria dos executivos acredita que a IA generativa tornará o design de produtos e serviços mais eficiente (78%) e acessível (76%), enquanto 71% afirmaram que isso tornará as experiências do cliente mais interativas e envolventes e 67% que melhorará o atendimento ao cliente com suporte automatizado e personalizado.

Os executivos preveem ainda que, dentro de três anos e após a implementação bem-sucedida da IA ​​generativa, esta trará uma série de benefícios, entre os quais um aumento de 8% nas vendas e uma diminuição de 7% nos custos. Paralelamente, os entrevistados indicaram que poderiam esperar uma melhoria de 9% no envolvimento e satisfação do cliente e na eficiência operacional.

Indústria tecnológica admite impacto positivo
Os executivos da indústria de alta tecnologia são os que estão mais convencidos (84%) de que o impacto global da IA ​​generativa será positivo. A pesquisa revela que cerca de 70% dos executivos desse setor afirma que as suas organizações têm pilotos de IA generativa em andamento e 18% salienta que já implementaram IA generativa em alguns locais ou funções de negócios. Os dois principais casos de uso são a modelagem 3D para formas detalhadas e a manutenção preditiva.

Refira-se que 67% dos executivos de todos os setores vê o maior potencial para a IA generativa na função de TI. As vendas (54%) e o marketing e comunicações (48%), são duas outras áreas onde os executivos acreditam que a IA pode criar valor. A pesquisa conclui ainda que 69% dos executivos entende que a IA generativa levará ao aparecimento de novas funções, como auditores de IA e especialistas em ética.

Para este relatório, o Capgemini Research Institute entrevistou mil organizações, em 13 países, nos EUA, Europa e na Ásia-Pacífico. Portugal não foi contemplado.

Comentários

Artigos Relacionados