Desde uma empresa que entrega encomendas via drones até um cartão de crédito que ajuda a conhecer o impacto das suas compras no meio ambiente, conheça os projetos de sete empresas que estão comprometidas com a proteção do planeta.

O aquecimento global pode trazer graves e irreversíveis danos para o meio ambiente e para nossa sociedade. Muitos países, organizações, empresas e pessoas já começaram a refletir sobre as suas práticas ambientais e a promover iniciativas capazes de ajudar a construir um futuro sustentável.

O Business Insider reuniu os sete projetos que estão a revolucionar os seus setores quando o tema é sustentabilidade.

1. Workhorse: envios sustentáveis
A Workhorse é uma empresa de logística sustentável que opera nos Estados Unidos (embora também tenha acordos internacionais). Os seus veículos totalmente elétricos fazem com que os clientes com os quais trabalha reduzam significativamente os seus custos e respeitem o meio ambiente, segundo a visão de Duane Hughes, CEO da empresa japonesa.

Um camião transportador percorre, em média, cerca de 110/130 quilómetros por dia, o que representa um  investimento significativo quer em tempo, quer em dinheiro, além do desgaste que acarreta para o veículo.

A aposta desta empresa é optar pela entrega de encomendas através de drones que são enviados pelo próprio veículo para que não tenha de estacionar ou investir tempo extra. O drone deixa a encomenda na casa do destinatário em questão e regressa depois ao veículo..

De acordo com Hughes, isto custa 1 dólar por 1,5 km e 0,10 centavos para cada entrega de drone (0,82 centavos e 0,08, respetivamente).

2. Smartfit Kappa: papelão sustentável e com zero emissões de carbono
A Smurfit Kappa atua no setor de papel sustentável e embalagens de papelão ondulado, tendo como objetivo alcançar zero emissões líquidas até 2050.

Este ambicioso objetivo está inserido na sua iniciativa Better Planet 2050, que mede de forma quantificável o seu compromisso constante com a sustentabilidade e centra-se nas áreas em que tem maior impacto: o fornecimento de embalagens sustentáveis ​​aos seus clientes, a redução dos seus impactos ambientais no consumo de água, resíduos e emissões de carbono e no apoio às comunidades onde atua, promovendo a inclusão e a diversidade, bem como a saúde e segurança.

As soluções que oferece afetam os 350 centros de produção que a empresa possui em todo o mundo, 23 deles só em Espanha. “Reduzimos em 32,9% as nossas emissões de CO2 em relação a 2005, percentagem que deverá chegar a 55% em 2025, bem antes da meta traçada para 2030”, afirma Susana Amaya, responsável pelo departamento de segurança e qualidade alimentar e sustentabilidade da Smurfit Kappa Espanha.

3. Too Good to Go contra o desperdício alimentar
“Reduzir o desperdício alimentar  é uma das coisas mais importantes que podemos fazer para reverter o aquecimento global”, defende a Too Good to Go.

Através de uma app, Mette Lykke, CEO da empresa, conectou empresas e pessoas com um objetivo comum. A empresa chegou a Espanha em setembro de 2018 e já está presente em Madrid, Barcelona, ​​Bilbao e Salamanca, com mais de 3 milhões de utilizadores, mais de 9 mil estabelecimentos associados e 3,5 milhões de embalagens alimentares poupadas em Espanha.

Em todo o mundo, a Too Good To Go tem mais de 36 milhões de utilizadores e mais de 85 mil estabelecimentos associados, nos quais mais de 70 milhões de embalagens de alimentos já foram salvas.

4. Hobeen: a app pela poupança energética
Hobeen é uma app mobile que combate o desperdício de recursos energéticos em casa através da integração de dispositivos de automação residencial.

Ao entrar na app, o utilizador poderá aceder à calculadora e estimar a economia de energia que poderá alcançar através de passos simples.

O kit domótica analisa os consumos de água, luz e calor da sua casa, e, graças à sua equipa de consultores, o utilizador poderá escolher os preços mais adequados para si. Além disso, a empresa também propõe medias para implementar melhorias no seu dia a dia.

5. Tavistock: cidades inteligentes como a região de Lake Nona
“O futuro já está aqui”, disse Juan Santos, vice-presidente do Tavistock e coordenador do projeto Lake Nona. Esta cidade inteligente é um modelo urbano sustentável que ocupa 44 km2, em Orlando, na Flórida.

Em termos de tecnologia, toda a cidade está ligada 5G. O projeto é considerado um City Lab, ou cidade-laboratório, onde são testadas várias tecnologias e sua possibilidade de aplicação em outros locais. O objetivo é criar cenários possíveis, que modifiquem as atuais infraestruturas com muito mais rapidez.

6. Mitto: quanto polui o que compra?
Mitto é uma fintech sustentável criada em Barcelona. O seu fundador, Marcos Cuevas, idealizou que, através de um cartão virtual (e também físico), saiba o custo do CO2 produzido por cada uma das suas compras.

Além disso, se comprar marcas sustentáveis ​​que estão na plataforma, poderá recuperar parte da compra através dos cashbacks que  oferecem.

“Não somos realmente um cartão. Usamos o cartão para uma coisa: ajudar as pessoas a entender o seu impacto no mundo”, explicou Marcos Cuevas, em entrevista ao Business Insider.

7. Fundeen: investir em energia renovável
O lema da espanhola Fundeen é economize como pensa e invista, sem intermediários, em projetos sustentáveis ​​com um capital inicial de 500 euros. É a primeira plataforma do género aprovada pela Comissão espanhola do Mercado de Valores.

No seu site encontra dados em tempo real sobre a empresa e as toneladas de CO2 que o planeta economiza quando investe neste tipo de projeto.

Neste momento têm quase 2.350 milhões euros de investimento acumulado, o que se traduz numa poupança de 244 toneladas de CO2 para o planeta.

Comentários