António Murta, fundador e CEO da Pathena, aceitou o desafio de responder a 5 questões através das quais partilha a sua visão sobre inovação, negócios com potencial de futuro e competências necessárias para a liderança.

Fundador e CEO da  Pathena, empresa de Venture Capital, António Murta está ligado ao universo do capital de risco há vários anos. A sua experiência é vasta no ecossistema empreendedor nacional quer como fundador de empresas, quer como business angel.

Atualmente a Pathena reúne no seu portefólio de investimentos nomes como Vortal, Exago, 30Hyper, Klinik, MobiComp ou CardMoblity, entre outros, distribuídos por setores como Technology, Digital Health ou Medtech. António Murta também é observador no board de várias empresas investidas pelo Fundo Pathena.

Em apenas 5 questões quisemos saber a sua opinião sobre temas que permanecem atuais no universo empreendedor.

O que é para si inovação?
É a aplicação da ciência, das tecnologias e dos modelos de negócio conhecidos com um mix novo capaz de conferir vantagem distintiva / diferenciação.

Qual a área de negócio com mais potencial em termos de investimento no futuro?
Duas com futuro quase certo: computação quântica e biologia sintética.

Qual a competência fundamental para exercer a liderança nos dias de hoje?
Capacidade de ouvir os outros conjugada com valores individuais fortes – cada vez mais incomuns.

Que argumentos não devem faltar numa start-up para atrair investimento?
Uma equipa sólida e um modelo de negócio a gerar tração.

Erros que as start-ups nunca devem cometer?
Desrespeitar a seriedade de usar dinheiro de outros (OPM).
Não ouvir o que o mercado repetidamente nos diz – não querer ouvir.
Confundir ser “de serviço” com ser “servil” – recordar o tio do protagonista no filme “A vida é Bela”.

Comentários