Não importa o setor de atuação, o produto ou a empresa onde trabalha. Por mais diferente que seja o seu negócio, terá sempre que vencer a concorrência. Saiba como.

No cenário competitivo dos dias de hoje, apenas sobreviver não é suficiente. Com tantas distrações, como pdoe um empreendedor alcançar os seus objetivos? Scott Hansen, que lidera a Scott Hansen Consulting e que ajuda os empresários a gerar mais leads, a serem contratados pelos clientes e a duplicar as suas receitas nos negócios, partilha no Entreprenerur cinco estratégias para se diferenciar da concorrência.

1. Pensar diferente
Aquilo que trouxe a sua empresa até ao lugar em que está não é o que a levará mais além. Se o seu objetivo é dominar o seu mercado e ser o melhor na sua área, deixe de pensar e de agir como todos os outros. Questione-se: “Quer que o seu negócio seja um Ferrari ou um Camry?” Esta questão não é complicada, nem tem respostas erradas. Tanto a Ferrari como a Camry têm o seu mercado próprio. A Ferrari tem um valor financeiro maior, mas um mercado de compradores mais pequeno. A Camry tem menos valor, mas um mercado de vendas muito mais alargado.

Então, prefere um negócio que tenha um enorme volume de vendas com preços baixos ou um mercado com menos clientes que paguem mais dinheiro? Mais uma vez, não há respostas erradas. Mas é importante decidir que tipo de negócio quer liderar.

2. Ocupar o seu lugar
Imagine que conhece alguém num evento. Após uns minutos de conversa, trocam cartões de visita. Assim que o seu novo contacto regressa ao escritório, vai provavelmente fazer três coisas: visitar o seu website, a sua página no LinkedIn e, possivelmente, o seu perfil no Facebook. Resumindo, tem menos de cinco minutos para prender a atenção deste indivíduo.

Sempre que tiver oportunidade, faça uma auditoria pessoal. Será que a sua página é igual à da sua concorrência, com todos os chavões e jargões a descreverem o quão fabulosa é a sua empresa? A sua página no LinkedIn tem testemunhos, fotografias ou vídeos que prendam a atenção, explicando de que forma os seus produtos e serviços ajudaram os seus clientes? A sua página no Facebook promove negatividade ou partilha testemunhos recentes da satisfação dos seus clientes? Lembre-se que são apenas necessários cinco minutos para criar uma primeira impressão que perdurará para o futuro.

3. Dominar a mensagem
Num evento de networking, apenas terá uma oportunidade para o chamado “discurso de elevador”, isto é, uma exposição de 30 a 60 segundos sobre o seu negócio. A maioria é bastante aborrecida, não desperta ninguém. Ao preparar o seu, foque-se nestas três coisas: quem é exatamente o seu público-alvo, como pode ajudá-lo e qual é a sua oferta.

“Em tempos, trabalhei com uma empresária que se sentia frustrada por ter de marcar presença em inúmeros eventos de networking. Ela levantava-se, fazia o seu discurso de elevador, mas ninguém levava o seu cartão de visita para casa. Depois de a ajudar a aperfeiçoar o discurso, esta empreendedora participou em dois eventos num só dia. Resultado: regressou ao escritório com seis cartões de visita solicitados, três dos quais se transformaram em novos clientes”, exemplifica Hansen.

4. Prender a atenção
No passado, quando se queria colocar um produto ou serviço no mercado podia-se optar por anunciá-lo na rádio, em outdoors ou na televisão. Todas estas plataformas eram caras para um pequeno empresário. Mas as empresas com dinheiro tinham uma enorme vantagem. No entanto, em 2019 o panorama é diferente. O campo de ação equilibrou-se. Plataformas como o YouTube, o Facebook, o LinkedIn e o Instagram permitem que todas as pessoas possam gerir as suas próprias redes de televisão e rádio, sejam capazes de chegar a milhões de pessoas à distância do botão de um smartphone.

Não sabe por onde começar? Comece por fazer o esforço consciente de carregar um video por semana no Youtube. Pode ser uma coisa simples, como um clip de dois minutos com alguns detalhes que explicam como pode ajudar os seus clientes. Envie-o aos seus clientes com uma nota que diga “criei este video recentemente e lembrei-me de si. Dê uma vista de olhos e diga-me o que pensa”.

Ao partilhar valor de forma gratuita, sem vender, colocar-se-á na frente e no centro da mente dos seus clientes. Quando os potenciais clientes estiverem prontos para comprar, quem acha que vão eleger: a pessoa que os tem vindo a oferecer conteúdo valioso ou a concorrência que lhes telefona todos os dias a pressionar a venda? Lembre-se: no que diz respeito a redes sociais, a questão não é fazer perfeito. É fazê-lo e partilhá-lo. A sua audiência está lá fora e pronta para ouvir o que tem para lhe dizer.

5. Conquiste altitude
“Quando comecei a trabalhar na área do coaching e a dar palestras, o meu mentor perguntou-me: `Scott, existe muita gente a oferecer serviços de coaching no mundo. Como é que te vais destacar da tua concorrência?´ Pensei no assunto durante alguns segundos e respondi: sou bom naquilo que faço. Sem hesitar, respondeu-me com algo que nunca mais me esqueci: `Sim, isso é bom mas não é suficiente´. Virou então as costas e afastou-se. Fiquei furioso. Pensei: `Este homem é o meu mentor. Que raio de conselho é este?´ Mas à medida que refletia melhor sobre o assunto, tudo começou a fazer sentido. Tinha de me posicionar de forma diferente. Foi então que decidi começar a gravar um podcast que atualmente posso orgulhar-me de ter meio milhão de downloads. Escrevi dois livros. Faço palestras a nível local e nacional. E, claro, colaboro com artigos para a Entrepreneur.com”, explica Hansen.

 

São várias as estratégias que pode começar a implementar já hoje: escrever um livro, dar uma entrevista como convidado para um programa de rádio ou um podcast, criar o seu canal de Youtube, entre outros. Com a proliferação das redes sociais, as pessoas estão constantemente a observar. Podem não estar a fazer “gosto” ou a comentar as suas publicações, mas estão a acompanhar. Por isso, não perca o comboio e diferencie-se da sua concorrência.

 

 

Comentários