46% das empresas planeia reforçar as equipas até ao final do ano

O Employment Outlook Survey do ManpowerGroup relativo ao 4.º trimestre de 2023 revela o otimismo dos empregadores portugueses nas previsões de contratação para o último trimestre deste ano.

Apesar da conjuntura económica instável que se vive a nível nacional e internacional, os empregadores mantêm-se otimistas quanto às intenções de contratação de trabalhadores. O Employment Outlook Survey relativo ao 4.º trimestre deste ano conclui que 46% das empresas prevê aumentar as suas equipas de outubro a dezembro, contra os 11% que antevê reduzir e os 41% que planeia manter o número atual de colaboradores.

Os dados divulgados pelo relatório do ManpowerGroup refletem uma projeção para a criação líquida de emprego de mais 35% para o quarto trimestre do ano, valor que simboliza uma subida de 8 pontos percentuais face ao terceiro trimestre de 2023 e face ao período homólogo de 2022.

Estes valores posicionam Portugal 5 pontos percentuais acima da média global e 10 pontos percentuais acima da região EMEA (Europa, Médio Oriente e África). O país ocupa, assim, o segundo lugar desta região em termos de perspetivas de criação de emprego, a par dos Países Baixos e da África do Sul, e abaixo da Suíça, que apresenta a projeção mais otimista, com 38%. A nível global, revela-se ainda como o 4.º com o maior crescimento nas intenções de contratação, face à projeção do trimestre passado.

De acordo com o relatório, os setores dos transportes, logística e automóvel são os que apresentam as intenções de contratação mais dinâmicas, com uma projeção para a criação líquida de emprego de mais 49%.

Por sua vez, o setor das tecnologias da informação é segundo mais otimista com uma projeção de mais 47%, o de energia e utilities com mais 46%, e os Serviços de Comunicação (que inclui telecomunicações e media), os Cuidados de Saúde e Ciências da Vida e a Indústria Pesada e Materiais (que abrange os subsetores da Agricultura e Construção), todos com mais 38%.

Geograficamente, constata-se que Região do Grande Porto é a que apresenta a Projeção para a Criação Líquida de Emprego mais próspera, a fixar-se nos em mais 39%, seguida da Região Sul e a Grande Lisboa, com projeções de mais 37% e mais 36%, respetivamente.

As quatro categorias de dimensão de empresa analisadas avançam com previsões de contratação positivas para o último trimestre de 2023. Com as previsões mais prósperas encontram-se as Pequenas e as Grandes Empresas, mais 38%, seguindo-se as microempresas, com o valor de mais 36% e, por último, as empresas de Média Dimensão com uma projeção de mais 32%.

Este estudo trimestral do ManpowerGroup entrevistou mais de 38.000 empregadores, em 41 países e territórios.

Comentários

Artigos Relacionados