Durante os três dias de conferências da Web Summit houve start-ups a apresentarem, nos diversos palcos da conferência, as suas ideias ao público e a potenciais investidores. Ontem, no último dia da cimeira, foi anunciado o projeto vencedor.

Lifeina foi a start-up vencedora  do concurso e recebeu um cheque de 50 mil euros  das mãos da Mercedes, a patrocinadora da iniciativa.

As três start-ups finalistas apresentaram ontem as suas ideias no maior palco da conferência, a Altice Arena. O primeiro projeto a subir ao palco foi a Jauntin, uma plataforma que quer trazer as seguradoras para o mundo digital. Através desta start-up os clientes das seguradoras vão poder fazer pedidos mais rapidamente e de uma maneira mais flexível.

Seguiu-se a Watr, uma caixa que oferece a possibilidade de analisar qualquer tipo de água quase instantaneamente e que envia os dados para uma aplicação mobile. O modelo de negócio deste projeto passa por cobrar uma mensalidade aos utilizadores do serviço. A Watr pretende levar o seu produto às zonas do mundo onde a qualidade da água não é controlada.

Lifeinabox, o produto da start-up Lifeina.

A Lifeina foi a terceira e última start-up a subir ao palco. O produto apresentado por esta empresa, a Lifeinabox, é uma espécie de caixa frigorífica que mantém a medicação à temperatura certa. Para além disto, a Lifeinabox envia alertas para o smartphone dos clientes quando estes devem tomar os seus comprimidos.

O público teve um papel importante na decisão do vencedor, contando com 25% do peso total da votação. Através da aplicação mobile da Web Summit, os participantes da conferência elegeram a Lifeina como a grande vencedora, com 52% dos votos.

A decisão do júri entrou em conformidade com a do público e o prémio acabou por ser atribuído à Lifeina. O vencedor foi anunciado antes da sessão de Al Gore e coube à CEO da Daimler Fleetboard (empresa mãe da Mercedes), Daniela Gerd tom Markotten, e ao CEO da Web Summit, Paddy Cosgrave, entregarem o prémio.

Comentários