Fernando Amaro tem a seu cargo a direção comercial da Área de Economia Social e Setor Público do Banco Montepio e defende com entusiasmo a importância do empreendedorismo social na sociedade. É o novo convidado da rubrica Link To Acredita Portugal.

Resiliência é a palavra “mágica” para quem está ou quer entrar no mundo do empreendedorismo social. Quem é o diz é o diretor comercial da Área de Economia Social e Setor Público do Banco Montepio, entidade que, além de ser naming sponsor do concurso de empreendedorismo da Acredita Portugal, também apoia a categoria de empreendedorismo social.

Este profissional é categórico no conselho que deixa aos jovens empreendedores: “Acreditar até o fim e nunca desistir porque um empreendedor é isso mesmo, é um “believer”, é alguém que acredita e que pode fazer a diferença”. A isto junta a necessidade de muita resiliência “porque vão encontrar muitas dificuldades pelo caminho, mas vale sempre a pena”, conclui.

O facto do Montepio se ter juntado à Acredita Portugal neste projeto foi para Fernando Amaro a melhor ideia. “Termos mais de 80 mil ideias, é muita ideia, é muita inovação”.

Riscos também existem e o maior deles é que os projetos “possam não ter o impacto social que nós gostaríamos que tivessem. Porque este é o grande objetivo deste programa. É conseguir que todos estes projetos tenham impacto na sociedade”.

O diretor comercial da Área de Economia Social e Setor Público do Banco Montepio, refere ainda o estigma que ainda persiste de que a inovação e o empreendedorismo têm de estar associados a tecnologia. “Acho que essa foi para nós a grande lição: é que existe muita inovação sem ter tecnologia por trás. Existem muitos projetos que são realmente extraordinários, que vão fazer a diferença para as pessoas e que não têm uma ponta de tecnologia. Por isso é um erro achar que só somos empreendedores se formos evoluídos tecnologicamente. Não é necessário. Todos nós, todas as pessoas têm em si sempre algo de empreendedorismo e de inovação”.

Considera uma conquista o facto de o Banco Montepio, em conjunto com a Acredita Portugal, “ter conseguido incorporar a categoria de empreendedorismo social e de inovação no que já era um dos maiores concursos do mundo de empreendedorismo. Mas faltava esta categoria. Diria que esta foi a melhor ideia. E os números provam claramente isso: mais de duas mil candidaturas por ano. É uma grande conquista para Portugal”, congratula-se Fernando Amaro.

Para si, e para a Acredita Portugal, a motivação é conseguir levar este projeto mais longe. Conseguir ser um marco em Portugal e não só.Trazer mais empreendedores para a área social e, com isto, mais impacto social. “E que isso faça alterar, ou pelo menos promover, ainda mais a economia social e, acima de tudo, que é isso que interessa, que no fim este impacto afete positivamente as pessoas, a sociedade e o bem-estar de todos nós”.

* Diretor Comercial da Área de Economia Social e Setor Público do Banco Montepio

Comentários