Para a start-up do mês de novembro lançámos o desafio à incubadora alojada no Autódromo do Algarve, a Startup Portimão. A eleita foi a Route Technologies, uma empresa de desenvolvimento de software. Saiba mais sobre este projeto.

Nome da Start-up: Route Technologies

Fundadores: Jorge Batista

Atividade: Desenvolvimento de software, especialmente de websites, web applications, mobile apps para todas as plataformas móveis, scripting, web scraping e data mining.

Volume de negócios: A empresa está a iniciar actividade, mas está previsto atingir cerca de 30.000€ anuais.

Plano de negócios: Nesta fase inicial é bastante simples: tenho um leque de clientes de todo o mundo, que angariei enquanto programador freelancer, com quem trabalho há vários anos e me dão projectos constantes. Decidi então criar uma empresa de desenvolvimento de software project-based. Desta forma, a empresa pode trabalhar para clientes finais, que querem ver os seus projectos tornados realidade, ou ser subcontratada por outras empresas que têm os seus produtos e necessitam de consultoria em termos de programação.

Porque merece destaque: Embora não seja uma ideia inovadora é algo que ainda faz muita falta, especialmente nesta zona do país, visto que este mercado continua a expandir-se e a maioria das empresas de desenvolvimento de software estão concentradas em Lisboa. O sul do país tem necessidade deste tipo de empresas, não só para o desenvolvimento de websites, como também para projetos de software mais complexos relacionados com a web, mobile e interligação entre ambos, como são os casos de mobile apps, web apps, web services ou data mining, entre outros.

Outra informação relevante: O nome e a ideia da empresa vêm de um jogo para Android, criado em 2012, chamado “Sueca Online”, concebido em parceria com um amigo e colega, e que permitia aos participantes jogarem ao jogo de cartas “Sueca” com outras pessoas na internet. Na altura foram desenvolvidos mais alguns jogos e apps sob este nome, mas o projeto ficou em stand-by durante alguns anos, enquanto terminava a licenciatura em Engenharia Informática e trabalhava como freelancer numa grande variedade de projectos.

Depois de terminada a licenciatura, e de mais de 5 anos de experiência como freelancer, pensei que estava na altura para algo mais estável e que me desse melhores perspetivas de progresso na carreira.

Fui a várias feiras de empregos e tive várias propostas de empresas, mas havia uma frase que tinha escutado e não me saía da cabeça: “se não construíres os teus sonhos, alguém te irá contratar para construíres os deles”. Então comecei, no início em termos de brincadeira, a dizer “eu monto é a minha empresa”, e a debater a ideia com a minha família e amigos.

A ideia deixou de ser brincadeira, e, depois de refletir seriamente sobre isso e chegar à conclusão que construir a minha empresa tinha sido sempre o meu sonho, com o apoio da minha namorada, decidi que era a altura de dar o “leap of faith”.

Rejeitei as propostas, cancelei as entrevistas que tinha marcado com as empresas e comecei à procura de um escritório para montar a minha própria empresa. Foi nessa altura que, por acaso, descobri o website da Startup Portimão, num sábado à noite. Na segunda feira de manhã estava à porta para conhecer as instalações e informar-me sobre quais eram as condições. Para minha sorte, nessa segunda era o primeiro dia em que a Startup Portimão abria as portas ao público, logo fui das primeiras pessoas a candidatar-me e a primeira a escolher o escritório.

Mais sobre esta start-up na página oficial de Facebook.

Comentários