A Picma está à procura de investimentos para conseguir a certificação e comercialização do seu produto destinado a melhorar a eficiência dos painéis solares.

A start-up portuguesa Picma desenvolveu o Coulomb, um produto de monitorização para painéis solares. Se é um dos mais de oito mil portugueses que produz energia solar para autoconsumo deve estar familiarizado com os problemas que o sistema desenvolvido por esta equipa previne.

Nascimento da ideia
Como nos conta Diogo Arreda, um dos cofundadores, a história do Coulomb começou após um dos membros da Picma ter realizado um investimento em painéis fotovoltaicos. No entanto, depois do primeiro ano da sua instalação teve elevadas reduções de eficiência devido à acumulação de detritos e falhas num dos painéis. Sentiu, por isso, a necessidade de adquirir um sistema que fosse capaz de prever e monitorizar estes problemas. Não havendo nada com todas estas funcionalidades no mercado, decidiu criar um sistema que resolvesse estas falhas. “Acabámos desta forma por nos juntar todos já com a ideia de desenvolver um produto comercializável que viesse a ocupar esse nicho no mercado, tendo começado com este projeto em abril de 2017”, recorda.

O produto

Start-up da área da eficiência energética procura investimento

Coulomb – o produto desenvolvido pela Picma.

Segundo os dados apresentados pela Picma, o Coulomb:

– Previne falhas totais ao diagnosticar os problemas quando ainda estão numa fase inicial;
– Alerta acerca das reduções de eficiência devido à acumulação de detritos;
– É facilmente manejável através da plataforma online desenvolvida pela start-up;
– Ajuda a perceber a quantidade de energia que se poupa através da plataforma;
– Ajuda a poupar mais dinheiro através de conselhos;
– Dá acesso a contactos de manutenção certificados.

Necessidades do projeto
Para arrancar em força com o Coulomb, a Picma precisa de um investimento na ordem dos 200 a 300 mil euros, a dois/três anos. Esta quantia prende-se com o facto da start-up precisar de avançar com a certificação do produto e entrar na primeira fase de comercialização.
O modelo de negócio da start-up passa por alugar mensalmente o produto, o que implica um investimento inicial em equipamento.

Mercado
O mercado principal para o Coulomb serão os produtores de energia solar de média e grande dimensão, aos quais realiza vendas diretas. No entanto, a start-up espera também encontrar um lugar no mercado das instalações mais pequenas. Algo que será conseguido através de parcerias com empresas de instalação ou manutenção.

Maiores dificuldades
Como maiores dificuldades, a start-up aponta as questões logísticas de instalação dos dispositivos em pequenas instalações, “embora sejam praticamente plug-in/out é necessária formação para garantir que se retira o máximo potencial do produto”, explica-nos Diogo Arreda.

Futuro próximo
Os próximos passos para este produto da Picma passam pela expansão da rede de early adopters e respetivas instalações.

Picma Coulomb Link to LeadersResumo
Responsável: 
Diogo Arreda, cofundador.
Área:
Eficiência energética.
Produto:
Sistema de prevenção de falhas de painéis solares.
Mercado: Nacional.
Necessidade:
Investimento (200 a 300 mil euros).
Contactos:
diogo.arreda@gmail.com

Comentários