A start-up madrilena Spotahome adquiriu a sua concorrente europeia Erasmusu, uma plataforma de arrendamento de quartos e casas destinada a estudantes de Erasmus.

Tal como a Uniplaces está para o mercado português, a Spotahome está para o mercado espanhol. Ou pelo menos estava. Desde ontem que a start-up espanhola é líder na cena europeia de arrendamento de casas para estudantes de Erasmus.

A aquisição da Erasmusu acrescenta mais de 70 mil imóveis à base de dados da Spotahome, que já contava com algumas dezenas de milhar de propriedades espalhadas pelas principais cidades europeias.

Apesar de não terem sido revelados números, uma fonte próxima do negócio revelou ao TechCrunch que a aquisição terá sido feita por cerca de dois milhões de euros, divididos em ações e dinheiro.

A plataforma adquirida, a Erasmusu, diz ter mais de dois milhões de visitas por mês – das quais 80% são orgânicas -, estar a crescer 2.5 vezes de ano para ano e ter mais de 500 mil estudantes ativos no seu site a procurar quartos e casas para habitar que, por consequência, criam conteúdo para o site. Surpreendentemente, esta plataforma nasceu há oito anos como um projeto à parte da equipa fundadora.

Esta componente de lean start-up e de criação de comunidade são outras das razões por trás da aquisição. O objetivo da Spotahome é resolver o problema do alojamento a médio-longo prazo de estudantes. Sendo esta uma temática frágil, tendo em conta que grande parte dos clientes nunca viveram sozinhos, a start-up espanhola incorporou uma área nova no seu negócio: ter pessoas a verificar se as casas são realmente aquilo que os senhorios descrevem e mostram nas fotografias. Se for verificada, é gravado um vídeo a explicar e a mostrar o que é oferecido pelo senhorio (uma espécie de tour virtual).

Apesar das duas plataformas virem a trabalhar de forma independente, espera-se que este tipo de metodologia seja incorporada na Erasmusu. O agora denominado Spotahome Group, que se tornou na primeira holding de PropTech (tecnologia aplicada ao imobiliário) no espaço europeu, tem agora mais de 115 mil propriedades em mais de 450 cidades espalhadas por 65 países.

Comentários