A Tugabox envia todos os meses caixas com produtos portugueses a pessoas que sentem falta de Portugal e que estão espalhadas pelos quatro cantos do mundo. Conheça a “caixa mágica” que mata saudades.

Matar a saudade a comer produtos da terra natal. É isto que a Tugabox propõe. A palavra intraduzível para outras línguas, sentida por 2,3 milhões de portugueses espalhados pelo mundo, pode ser apaziguada pelo conforto de um chocolate Regina, um pudim Boca Doce ou um azeite das nossas terras.

A caixa nasceu há quatro anos, a partir da saudade que um casal amigo da fundadora sentia por produtos da terra mãe.

Rita Gomes, fundadora da Tugabox e amiga dos dois portugueses que vivem em Shangai, explicou ao Link to Leaders que “tudo começou em agosto de 2013 quando fiz uma viagem à China. Um casal de amigos que vivia em Shanghai na altura pediu-me para lhes levar alguns produtos portugueses. No início de 2014 voltei lá e os produtos pedidos foram os mesmos”.

Os pedidos eram simples: pão de deus, bolas de Berlim, bacalhau e azeite. Numa outra viagem à China para ir ter com os mesmos amigos, a fundadora decidiu acrescentar uma pequena surpresa ao cabaz: “um pacote de rebuçados Flocos de Neve. E a reação foi fantástica, aquele pacote de rebuçados fez a felicidade daquelas pessoas e fez-me pensar em como levar aquela felicidade a mais pessoas. Foi assim que surgiu a Tugabox. Para levar a todos os que estão fora de Portugal um sorriso”.

A “caixa mágica”, que leva sorrisos aos quatro cantos do mundo e que é entregue todos os meses a todos os que querem aconchegar o coração da saudade, contém entre cinco e sete produtos que, para além de comida, podem também conter artigos de artesanato. “Privilegiamos as empresas portuguesas, mas não deixamos de enviar outros produtos se forem representativos de Portugal. Além disso, estamos atentos a start-ups com novos produtos.”

O público-alvo da Tugabox são portugueses emigrados na casa dos 30 anos, no entanto, também há estrangeiros que procuram receber a caixa. Um exemplo disso foi uma rapariga polaca que “nos contactou para receber a Tugabox. Quis receber exatamente como enviamos para os portugueses, até com os textos em português”. Segundo Rita, nos dois últimos anos têm angariado cada vez mais clientes estrangeiros.

Mas qual é o ponto de diferenciação entre a Tugabox e as lojas de produtos nacionais espalhadas pelas comunidades portuguesas de todo o mundo? “Uma das magias destas caixas não é tanto o conteúdo em si, mas a surpresa e aquela sensação do ‘meu deus, já não me lembrava disto…’!”. A frase é retirada de um blog de um português que vive no estrangeiro e que recebeu a Tugabox em 2014. “A Tugabox é diferente, não são compras de supermercado. É um mimo. É o equivalente aos pudins mandarim enviados pela minha mãe”, refere o português na mesma publicação.

Os planos futuros da Tugabox passam por reforçar a aposta nos turistas que visitam Portugal, “nomeadamente com a criação de uma caixa-voucher para fazerem a subscrição online à posteriori. Estamos neste momento a estudar como a implementar”. Por agora, a Tugabox vai continuar a matar as saudades de quem tanta falta sente da sua terra natal.

Comentários