A AICEP, o Turismo de Portugal e a Beta-i juntaram-se para organizar o Road 2 Web Summit: Corporate Edition, que vai realizar-se na próxima segunda-feira, 30 de outubro.

O evento, que pretende responder a uma multiplicidade de questões relacionadas como o mundo da inovação corporativa, vai abordar temáticas como Bringing Startups & Corporates Together; Understanding the Web Summit 2017; How to Reverse Pitch at the WebSummit; Why Startups Matter: From a Corporate’s Perspective; ou Tourism 4.0 – Fostering Innovation in the Tourism Industry.

Entre os oradores convidados, provenientes de diferentes sectores de atividade, estão profissionais como Jessica Stacey, senior partner da Bethnal Green Ventures e ex-Program Manager na Nesta; Patrick Griffith, responsável pela área de start-ups do Web Summit; Artur Pereira, Head of Digital Transformation da Cisco Portugal; Sérgio Guerreiro, Senior Director of Knowledge Management do Turismo Portugal; ou Maria Antónia Saldanha, Brand and Communications Director da SIBS, entre outros.

O presidente da AICEP, Luís Castro Henriques, está convicto de que “esta iniciativa conjunta vai contribuir para capacitar as empresas, aproximando-as do mundo da inovação aberta através dasstartups e aproveitando um evento de referência como o Web Summit. Será com certeza uma excelente oportunidade de troca de experiências que as empresas devem aproveitar para dinamizar os seus negócios”. Uma opinião partilhada por Pedro Rocha Vieira, Co-founder & CEO da Beta-i, e um dos organizadores do Road 2 Web Summit: Corporate Edition:“um evento da dimensão do Web Summit é interessante, acima de tudo, pelas possibilidades de acesso a redes de investidores e influenciadores internacionais que permite, o que é ainda mais crucial num ecossistema periférico como o nosso, para além funcionar como catalisador do tecido empresarial, permitindo que Lisboa e Portugal ganhem reputação internacional”.

Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal, reforça que “o apoio à inovação e ao empreendedorismo são fundamentais para a sustentabilidade do setor e para posicionar Portugal, não só como um destino de visitas, mas também, para investir, viver, estudar, investigar e criar empresas, uma das metas da Estratégia Turismo 2027”.

Comentários