O trabalho multidisciplinar constitui uma referência quando trabalhamos em projetos de diferente natureza e propósito, em setores diversificados de atividade e equipas das quais fazem parte profissionais de diferentes países, culturas e enquadramentos sociais e económicos.

No contexto particular em que lideramos projetos internacionais, como recentemente fizemos em Zurique, Luxemburgo ou Madrid, sentimos com maior intensidade esses desafios que nos obrigam a esforços redobrados para que os objetivos pretendidos sejam alcançados com naturalidade.

Esse é, aliás, o grande desafio da liderança. Conseguir que os grupos de trabalho se tornem em equipas; as equipas em resultados de alto rendimento; o alto rendimento em ambientes nos quais valha a pena trabalhar; as culturas organizacionais positivas em resultados económicos; enfim, no final, organizações sustentáveis a médio/longo prazo que concretizem metas.

Na indústria ou na prestação de serviços, é especialmente exigente o ambiente contextual em que os resultados económicos e financeiras têm de ser alcançados, muitas vezes em tempo real com especial incidência digital, com incidência volátil e inesperada em permanente readaptação e redefinição das regras do jogo.

O feedback constante e a existência de um diálogo em canal aberto com os membros das equipas, as nossas pessoas e as pessoas dos nossos clientes – interlocutores – constituem uma base crítica no desenvolvimento das competências de liderança, pelo que, também, os líderes, precisam e devem aprender, crescer e trabalhar tais competências.

Enquanto líderes, nem sempre nos lembramos desse trabalho. Do trabalho de mantermos elevado o ritmo de aprendizagem das nossas competências, no dia a dia, e nos projetos complexos que temos de assumir, com uma tão grande, por vezes, aparentemente, infindável de variáveis, por gerir.
Liderar não será para todos/as. E exige trabalho, muito mais do que se possa pensar, e um contínuo despertar.

Comentários

Sobre o autor

Jorge Lourenço

Jorge Lourenço tem mais de vinte anos de experiência em tecnologias da informação, nomeadamente nas áreas de data science, e, em particular nos domínios de SAP Analytics, na qual se tem especializado, nos mais diversos setores de atividade: da saúde... Ler Mais