Será que existe uma associação direta entre os gastos em R&D e a inovação? Leia este artigo e descubra os argumentos que quebram este mito empresarial.

No que diz respeito aos gastos em pesquisa e desenvolvimento (R&D – “research and development”), os líderes das empresas têm sempre a necessidade de saber quanto é que as outras empresas estão a gastar, quais são as novas inovações e o rácio entre o que foi gasto em R&D e as receitas anuais. A ideia por trás disto é a suposição que existe uma ligação direta entre o que é gasto em pesquisa e desenvolvimento e a inovação.

Mas não é esta a questão principal. Ter noção do que uma empresa gasta em R&D pode ser uma boa maneira de perceber o empenho/dinheiro que é colocado no campo da inovação. No entanto, ter uma boa equipa e bons investimentos em R&D e ter resultados palpáveis em matéria inovadora são pontos diferentes.

A Strategy&, uma unidade empresarial dentro da PriceWaterhouseCoopers, publica há doze anos consecutivos o top 1000 das empresas mais inovadoras mundialmente. Nesse período de tempo, não foi encontrada uma relação direta significante entre os gastos em R&D e um desempenho financeiro sustentável.

A próxima lista enumera as 20 empresas que mais dinheiro gastaram em pesquisa e desenvolvimento em 2016.

R&D

Vinte empresas que mais investiram em R&D em 2016. Fonte: Strategy&.

Dos relatórios recolhidos ao longo dos últimos 12 anos, o top dez das empresas mais inovadoras raramente coincide com as dez empresas que mais dinheiro gastaram em pesquisa e desenvolvimento. Esta pesquisa conclui então que não são as quantias vultusas de dinheiro que conduzem a inovação.

R&D

As dez empresas mais inovadoras de 2016, segundo a Strategy&.

Steve Blank, académico e empreendedor de Silicon Valley, distingue risco técnico de risco de mercado. Risco técnico é a capacidade de uma empresa ser capaz de criar novas tecnologias e fazer com que elas funcionem. Por outro lado, risco de mercado é a recetividade do público-alvo em relação ao produto desenvolvido.

Inovação é a capacidade de ultrapassar o risco técnico e de mercado. O desafio nos laboratórios de R&D é o facto de normalmente estarem mais focados nos riscos técnicos. Apesar deste método garantir mais patentes a uma empresa, não garante o sucesso dessa tecnologia no mercado. Para resolver o risco de mercado, as empresas precisam de se guiar por processos que as permitam encontrar planos de negócio sustentáveis.

Para inovar, as empresas precisam de conhecer, a fundo, as necessidades do seu público-alvo. A habilidade de criar produtos que servem realmente as necessidades dos clientes é a base para ter sucesso na inovação. Para além de desenvolver produtos que as pessoas queiram, as empresas precisam também de ter bons planos de negócio, que consigam suportar esses produtos e que consigam criar negócios financeiramente sustentáveis.

Comentários