Foco no cliente, contratar as pessoas certas ou saber adaptar-se às novas tecnologias, são algumas das dicas que a Sage recomenda às empresas que querem chegar ao sucesso.

A procura das melhores fórmulas e estratégias para atingir o sucesso empresarial, é uma tarefa constante para quem está no mundo dos negócios. Identificar quais as melhores áreas de crescimento, novas oportunidades de negócio, conquistar clientes pode ser uma tarefa complicada para as empresas, sejam para as que já estão no mercado há algum tempo, sejam para as que estão a dar os primeiros passos.

De acordo a Jennifer Warawa, EVP para parceiros, contabilistas e alianças da Sage, existem formas de estruturar e planear o processo de aceleração do crescimento do negócio, que a resume em cinco dicas.

1. Contrate as pessoas certas

Este é o primeiro passo, porque, como referem os especialistas, uma empresa é tão boa quanto os seus colaboradores. Contudo, contratar a pessoa certa envolve um planeamento cuidadoso, na medida em que é preciso definir o tipo de capacidades e os conhecimentos de que necessita para o seu negócio, e, em concreto, para a função ou equipa que está a recrutar. Por isso, pondere se quer apostar em pessoas com recursos mais gerais e que possam ser enquadradas em diferentes áreas da empresa, ou se, ao invés disso, precisa de profissionais com experiência e conhecimentos específicos para preencher lacunas concretas da empresa.

A equipa deve ser tão diversificada quanto o tipo de clientes. Ou seja, ao ter colaboradores de diferentes origens, seja de género, étnia, nacionalidade ou com graus de experiência diferentes, a empresa pode ter vantagens para seu negócio. Veja-se o estudo da McKinsey, “Why diversity Matters”, que sugere que as empresas que adoptam essa estratégia, normalmente atingem um retorno financeiro 15% superior e empresas com diferentes géneros e etnias obtêm de retorno 35%.

2. Foco no cliente

Uma base de clientes fiéis pode ser meio caminho para o sucesso. Aliás, são várias as pesquisas que referem que as empresas centradas nos clientes são 60% mais rentáveis. À medida que crescem e ganham ambições maiores, o risco de perderem o foco no cliente é maior, mas existem soluções para contornar a situação. A começar pela análise da base de clientes atual de forma a identificar as forças e as fraquezas na estratégia que usa para os reter.

Mantenha-se atento às tendências de mercado, fale com os clientes antigos, atuais e novos e oiça as suas preocupações e o feedback que lhe dão. As redes sociais são mais uma ferramenta para criar conversações bidirecionais e desenvolver uma comunidade ativa. Esta aposta pode implicar algum investimento no website ou mesmo uma reestruturação no suporte prestado ao cliente, mas isso pode ajudar a desenvolver a confiança e a criar fidelização.

3. Adapte-se às mudanças tecnológicas

As tecnologias podem ser um aliado de peso para apoiar o funcionamento e o crescimento das empresas. Por exemplo, adotar serviços baseados na cloud é mais uma forma de reduzir a infraestrutura de TI da empresa. Melhora a eficiência, diminui os custos e ainda liberta a equipa para que esta possa explorar outras formas de melhorar o negócio através da tecnologia. Trabalhar remotamente, a partir de casa, por exemplo, é outra das possibilidades que a tecnologia permite e pode aplicar na gestão diária do seu negócio. Sem esquecer sistemas como a inteligência artificial ou machine learning que podem automatizar as tarefas de gestão mais morosas. Quando usada com sabedoria, a tecnologia é uma ferramenta indispensável para tornar uma empresa mais inovadora e produtiva.

4. Mantenha-se na vanguarda

Adotar uma visão global e criar estratégias que permitam estar a par das tendências do mercado é outra das vertentes a que as empresas têm de estar atentas. Para isso é necessário que tenham uma perspetiva completa e de longo prazo do funcionamento da empresa, concretamente no que tenha a ver com estratégias de vendas, posicionamento de mercado ou infraestruturas tecnológicas por exemplo. Questione-se se pode apostar noutros mercados onde a sua concorrência ainda não está presente, ou se está a investir suficientemente em marketing. Estas “análises” podem ajudá-lo a encontrar novas formas de tornar o negócio mais eficiente e quem sabe encontrar novas oportunidades de negócio.

5. Centre-se no seu negócio, não na concorrência

Saber o que a concorrência está a fazer é importante, mas não faça disso uma obsessão.  Em vez disso, tente compreender melhor o seu negócio, cuide da sua equipa, envolvendo-a cada vez mais no projeto. Um relatório sobre o compromisso dos colaboradores concluiu que estes preferem sentir-se valorizados e reconhecidos do que receber determinados benefícios. Sugere ainda que um crescimento de 50% no compromisso dos colaboradores equivale a um crescimento de 3% das receitas no ano seguinte.

Comentários