O Eco Green Hotel será uma unidade hoteleira 4 estrelas, que estará inserida numa zona privilegiada do Alto Minho e será orientada para o turismo da natureza e turismo ativo. Para tirar a ideia do papel, o empresário Gil Vale procura investidores.

57 unidades de alojamento distribuída por três espaços distintos, 14 suites em estilo mezanino, 12 suites com pátios ajardinados, 31 quartos duplos, restaurante-bar, ginásio,  sala de reuniões e loja de produtos locais. Foi este o projeto de ecoturismo que Gil Vale e Célia Dias da Costa idealizaram para o Norte de Portugal.  

“No âmbito de satisfazer uma necessidade de quartos em Ponte de Lima, a crescente procura turística por parte dos cidadãos dos países nórdicos pela vila mais antiga de Portugal,  e a procura do ecoturismo local, desenvolvemos um projeto que prevê uma importante redução da sazonalidade do setor, numa localização estratégica da proximidade de dois aeroportos (40 minutos de Vigo e 30 minutos do Porto) e inserido numa localização de interesse turístico, nomeadamente Parque Natural Lagoas de Bertiandos e S. Pedro D` Arcos, Parque Natural Litoral Norte – Viana do Castelo e a Serra do Gerês”, explicou ao Link To Leaders o empresário de 46 anos, com formação em Engenharia e Gestão Industrial.

Com a premissa da natureza e começando pela própria construção arquitetónica, todas as áreas de negócio da unidade foram cuidadosamente pensadas de forma a gerar o menor impacto ambiental possível, prevendo-se o recurso a energias renováveis e a soluções tecnológica de baixo consumo energético.

Gil Vale quer criar uma unidade hoteleira diferenciadora, promovendo a região e os seus produtos, e aproveitando a temática do parque natural contíguo à futura unidade.

Para além da forte componente ambiental, o projeto prevê ainda a construção de um museu que irá propor aos seus visitantes uma viagem ao centro da Terra. “Aproveitando a localização contígua do empreendimento Paisagem protegida de Lagoas de Bertiando e S. Pedro D´Arcos, surgiu a necessidade de criar um espaço educacional sobre a origem do nosso planeta, criando uma ponte entre a formação do planeta Terra até aos dias de hoje, com uma visão para o futuro, sempre com base na paisagem protegida envolvente e Ponte de Lima”, acrescentou o empresário.

Os objetivos para o projeto são ambiciosos: “promover o contacto com a comunidade local e o desenvolvimento económico social e ambiental com forte penetração no mercado estrangeiro, prevendo alcançar em 2020 30% do volume de negócios proveniente de mercados externos e assegurando 22 postos de trabalho permanentes”, adiantou o empreendedor.

França, Alemanha, EUA, Reino Unido, Holanda e Brasil – este último definido como mercado estratégico pela região Porto e Norte de Portugal – são apontados como os mercados estratégicos para a unidade hoteleira.

O projeto recebeu, no ano passado, a aprovação do Turismo de Portugal e mais recentemente a aprovação da sua candidatura ao Portugal 2020, pelo que os seus idealizadores procuram agora um investidor/parceiro com know-how em turismo para os ajudar a tirar o projeto do papel que, segundo Gil Vale, necessita de um investimento de 5 milhões euros.

Para melhor conhecer o projeto veja o vídeo abaixo.

Resumo:
Responsável: Gil Vale
Área:  Turismo
Produto:  Hotel
Mercado:  Nacional
Necessidade: Investidor/parceiro com know-how na área do turismo
Contacto: gil@normat.pt

Comentários