Terminam este domingo, dia 7, as inscrições para mais um programa do Founders Institute, um dos principais aceleradores internacionais de start-ups pré-seed.

Ajudar start-ups em fase muito inicial a implementarem os seus projetos, transmitindo aos fundadores ferramentas para assim conseguirem implementar as suas ideias de forma consolidada é o objetivo do programa de aceleração que o Founder Institute se prepara para iniciar em Lisboa.

O Lisbon Fall 2018 começa já no 22 de outubro e termina a 12 dezembro. Durante os três meses e meio de duração, o programa funciona através de sessões de trabalho presenciais semanais (às terças-feiras). Cada sessão é conduzida por três mentores CEOs, que partilham as suas opiniões sobre o tema  em análise.

O Founder Institute recruta aproximadamente 25 mentores por semestre, que são normalmente o CEO ou o fundador de uma iniciativa de sucesso. São seleccionados com base na sua capacidade de transmitir as lições sobre um tema no currículo e ajudar os participantes a partilhar as suas experiências relevantes.

O processo de trabalho é simples: aos fundadores participantes são atribuídas tarefas, essenciais para as suas futuras empresas, realizadas em grupos de trabalho com os colegas. O currículo de cada sessão semanal é planeado para ajudar os empreendedores a refletir sobre cada aspecto do seu negócio, desde a ideia central ao modelo de receita.

Orientação; visão e validação; desenvolvimento de cliente; branding e design; revisão da ideia, aspetos legais; planeamento e go to market; desenvolvimento de produt; contratação e onboarding; crescimento; equidade e financiamento; ou, ainda, liderança e graduação, são alguns dos temas que vão preencher as seções de trabalho com os fundadores participantes.

Quem pode inscrever-se? O Founder Institute centra-se em fundadores em vez de ideias. Por isso tem como target “pessoas talentosas e motivados para fazer o trabalho necessário para construir uma empresa duradoura de tecnologia. Isso inclui desde aspirantes a fundadores com um emprego em tempo integral, fundadores individuais, equipas e fundadores de empresas estabelecidas que estão a pré-financiar. O objetivo do programa é chegar ao fim com sete a oito empresas constituídas.

Como explicou Sandro Batista, diretor do Founder Institute em Portugal, a visão do programa passa por globalizar Silicon Valley criando e promovendo ecossistemas de iniciativas locais em mercados promissores por todo o mundo. A meta é ajudar a lançar mil empresas de tecnologia por ano, em mais de 50 cidades de todo o mundo.

O Founder Institute, recorde-se,  é um dos  grandes aceleradores de startups do mundo. Foi fundado em 2009 pelo empreendedor em série Adeo Ressi e pelo colega Jonathan Greechan e já ajudou a lançar mais 3.300 empresas em seis continentes.

A ideia para o programa surgiu do funcionamento do TheFunded.com, onde ficou claro que a maioria dos empreendedores na ideia e nos estágios de lançamento não tinham a estrutura, a orientação e a camaradagem necessárias para ter sucesso.

O programa inaugural começou em maio de 2009 numa pequena sala de aula na Universidade de Stanford. Inicialmente, não havia planos de expansão para fora de Silicon Valley, onde está a sede, mas a internacionalização acabou por acontecer e hoje o programa do Founder Institute está presente em mais de 180 cidades, Lisboa incluída.

No total, os graduados do Founder Institute arrecadaram mais de 700 milhões de dólares (aproximadamente 600 milhões de euros) e valem cerca de 17 mil milhões de euros.

Comentários