A start-up tecnológica portuguesa acaba de fechar uma ronda de financiamento de 8 milhões de dólares liderada pela Khosla Ventures.

Tratou-se de um investimento de série A, liderado pela Khosla Ventures (uma venture capital americana fundada em 2004 por Vinod Khosla, co-fundador da Sun Microsystems) e apoiada por outros business angels, a par dos atuais investidores.

Virgílio Bento, fundador da Sword Health, explicou que com esta ronda querem passar do possível para o inevitável. “As doenças musculosqueléticas estão a provocar e a aumentar o absentismo laboral, a promover o consumo de opioides e a abrir caminho para cirurgias evitáveis. Estamos a construir os próximos 50 anos da fisioterapia mundial e a redefinir os cuidados de saúde para estas patologias”, salientou.

Na sequência deste investimento, a start-up tecnológica que criou o primeiro sistema de fisioterapia digital que alia Inteligência Artificial a equipas clínicas humanas, reforça a sua capacidade de expansão para o mercado norte-americano. O objetivo da Sword é, aliás, “colocar o seu Terapeuta Digital em casa de cada vez mais pacientes, desenvolver as capacidades de engenharia do produto e investir na sua validação clínica”, explicou a start-up. Este sistema permite levar a fisioterapia a casa dos pacientes, tornando-a mais conveniente e fácil de usar, sendo que todo o programa terapêutico em causa é avaliado, validado e supervisionado, de forma remota, por uma equipa clínica composta por fisioterapeutas e médicos.

A abordagem da Sword permite reduzir a dor e incapacidade associadas às patologias musculoesqueléticas, doenças que só no mercado norte-americano, atingem um custo anual de 190 mil milhões de dólares. Atualmente, a start-up portuguesa já está a trabalhar com algumas das maiores seguradoras dos Estados Unidos para tratar e prevenir as doenças musculoesqueléticas.

“A Sword pode inovar e causar disrupção na fisioterapia com a sua abordagem tecnológica que permite uma prestação exponencialmente mais eficaz de cuidados de saúde tanto para os pacientes como para os prestadores de serviços”, destaca Vinod Khosla, fundador da Khosla Ventures.

Recorde-se que em abril do ano passado, a Sword Health fechou um investimento seed no valor de 4,6 milhões de dólares, numa ronda liderada por capitais de risco e investidores individuais europeus. Criada em 2015, esta start-up tecnológica já obteve, deste então, um financiamento global de 15 milhões de dólares.

Comentários