A start-up portuguesa Findster ganhou uma hackathon (maratona de programação) promovida pela Google em Dublin, Irlanda.

Responsável pela conceção e desenvolvimento de um sistema de localização de animais de estimação em tempo real, a Findster integrou uma maratona participada por 26 empresas mundiais. A equipa composta por Paulo Fonseca e Eduardo Carvalho desenvolveu uma Accelerated Mobile, uma página de internet otimizada para um carregamento simplificado e mais rápido quando acedida através de dispositivos móveis.

A proposta da start-up portuguesa recebeu a maioria da votação atribuída quer pelos restantes programadores participantes, como também Mobile Transformation Team da Google.

“A vitória nesta maratona de programação promovida pela Google é uma prova da excelência tecnológica da Findster. O futuro do e-commerce é mobile e uma página mobile lenta é o suficiente para um cliente abandonar a página antes sequer dela carregar. Com o conhecimento adquirido nesta competição, implementámos também nós a tecnologia AMP na nossa página”, explicou André Carvalheira, diretor geral da start-up.

Para Olga Nozal, gestora de UX Mobile da Google para Portugal e Espanha, “os hackathons de AMP são um ótimo formato para dispositivos móveis. O evento juntou programadores talentosos de toda a Europa que lhes permitiu, durante um dia, aprender as melhores práticas de desenvolvimento de AMP pelos engenheiros da Google”.  Esta profissional considerou ainda que a Findster foi eleita a vencedora com uma página muito bem desenhada e completa que respondia a todos os critérios. Com uma AMP foram capazes de reduzir os tempos de carregamento em 57% e conseguiram fazer esse trabalho impressionante em apenas algumas horas.

A start-up portuguesa, a única nacional a participar no evento, foi criada em 2015 por Virgílio Bento, David Barroso e Paulo Fonseca. A base dos sistemas de localização da Findster é a tecnologia MAZE, inteiramente desenvolvida pela empresa e já patenteadas. Permite que as coordenadas GPS sejam enviadas em tempo real sem recurso a qualquer ligação de rede. Além de evitar a necessidade de mensalidades, esta tecnologia funciona em qualquer local, mesmo que o utilizador se encontre numa zona sem cobertura de rede.

Apesar da produção estar instalada em Portugal, 99% das vendas da Findster são internacionais. Está presente em 70 países, sendo que os Estados Unidos, o Canadá e o Reino Unido os principais mercados.  Depois de duas campanhas de crowdfunding  bem sucedidas, numa das quais captou 20 mil dólares, a Findster foi selecionada para a maior aceleradora de empresas de hardware do mundo, a norte-americana Hax, e para integrar o centro de incubação da Agência Espacial Europeia (ESA).

Comentários