O Financial Times selecionou aquelas que considerou as melhores obras de 2018. Desde a história de fracasso da start-up Theranos, até às consequências provocadas pela falta de competição no mercado, a oferta é diversificada.

Os melhores livros de economia e negócios de 2018, de acordo com o Financial Times, englobam obras que falam da ascenção e queda de uma start-up milionária de Silicon Valley, dos problemas associados à ascenção do capitalismo monopolista e do papel das mulheres muçulmanas na economia dos seus países e não só. Os temas são vastos e adaptados a todos os gostos. Eis 10 dos livros escolhidos:

Bad Blood: Fraude Milionária de Sillicon Valley
(John Carreyrou)

Disponível em língua portuguesa, este livro centra-se na história e nas questões de governance associadas àquela que foi considerada uma das maiores fraudes empresariais mundiais da atualidade: a start-up de biotecnologia Theranos. Prometia revolucionar os exames sanguíneos e catapultou Elizabeth Holmes, a sua fundadora e CEO para a fama mundial, mas acabou por se revelar um fiasco quando se descobriram inúmeras fraudes e inconsistências nas suas pesquisas.

 

The Fearless Organization: Creating Psychological Safety in the Workplace for Learning, Innovation and Growth
(Amy C. Edmondson)

Nesta obra, a autora Amy C. Edmondson explana o que acontece nas empresas quando os colaboradores têm medo de expressar as suas opiniões e partilhar ideias ou, ainda, quando desafiam práticas instituídas na empresa. O livro revela que, em muitos casos, o resultado dessas situações pode ser desastroso, e por isso, através de exemplos e estudos, demonstra como a segurança psicológica é um dos pilares para uma boa performance das equipas.

 

Leaders: Myth and Reality
(Stanley McChrystal, Jeff Eggers e Jason Mangone)

“Líderes: Mito e Realidade” parte da análise dos perfis de 13 líderes famosos –  entre os quais CEOs de empresas e políticos –  onde os autores do livro expõem alguns dos mitos e realidades associados aos estereótipos de liderança.  A “Liderança não é o que você pensa que é – e nunca foi”, asseguram.

 

 

Fifty Million Rising: The New Generation of Working Women Transforming the Muslim World
(Saadia Zahidi)

Esta é uma obra que fala da nova geração de mulheres trabalhadoras que estão a transformar o mundo muçulmano. Através da exposição e desconstrução de estereótipos e tabus, o livro analisa a forma como as mulheres muçulmanas começam a fazer parte da força de trabalho mundial e estão a criar oportunidades para a inovação e crescimento económico.

 

The Age of Agile: How Smart Companies Are Transforming the Way Work Gets Done

(Stephen Denning)

Cada vez mais as grandes empresas ambicionam conquistar a capacidade inovadora das start-ups e foi com base nesta premissa que o livro de Stephen Denning fala das particularidades da gestão Agile, um dos pontos-chave para implementar não apenas mudanças de processo, mas também de mentalidade nas empresas.

 

The Willing World: Shaping and Sharing a Sustainable Global Prosperity
(James Bacchus)

Ex-membro do Congresso norte-americano e da OMC, James Bacchus é também um ambientalista convicto e defensor da cooperação internacional como forma de confrontar os problemas do mundo.
Neste livro, discute como essa cooperação deve envolver a economia e o meio ambiente, além de dever basear-se no Estado de Direito.

 

 

Principles for Navigating Big Debt Crises
(Ray Dalio)

Neste livro, o fundador do Bridgewater, um dos maiores fundos de cobertura do mundo, explica como, a partir do estudo detalhado da história económica aprendeu a entender os mecanismos que impulsionam os grandes ciclos de crédito.

 

 

The Myth of Capitalism: Monopolies and the Death of Competition
(Jonathan Tepper e Denise Hearn)

No livro “O Mito do Capitalismo: Monopólios e a Morte da Concorrência”, os dois autores contestam a tese, defendida por muitos, que culpa o excesso de capitalismo de livre mercado pela combinação tóxica entre baixo crescimento e crescente desigualdade. Pelo contrário, demonstram que nos últimos 40 anos, vivemos o surgimento de uma forma predatória do capitalismo monopolista. Mais do que proteger os consumidores, o livro defende que é necessário proteger a competição em si.

 

The Future of Capitalism: Facing the New Anxieties
(Paul Collier)

Considerado um dos mais distintos economistas ingleses, Paul Collier, analisa nesta obra o que está errado no capitalismo contemporâneo e propõe algumas formas para se alcançar uma prosperidade partilhada, partindo de uma base ética  para a política, as empresas e as famílias.

 

 

The Finance Curse: How Global Finance Is Making Us All Poorer
(Nicholas Shaxson)

Ao longo deste livro, o autor traça uma crítica profunda sobre o facto das finanças modernas, por um lado, promoverem a evasão fiscal e, por outro, possibilitarem a corrupção em larga escala.

 

 

 

Comentários