Qual deve ser o comprimento ideal da gravata? Que meias devo usar com aquelas calças? Quais são as regras dos botões num casaco? Como devo escolher um blazer? Ou que fato devo usar nesta ocasião? Estas são as dúvidas mais frequentes, por parte dos homens.

Sempre que olho para o Donald Trump, o novo presidente norte-americano, lembro-me de que a maior parte dos homens ainda não sabe quais são as regras básicas de estilo. Bem, no caso dele, acho que deveria ter um assessor de imagem que acabasse com aquelas gravatas tão compridas, o tom de pele laranja tão artificial, e com aquele corte de cabelo, que fez que até o apresentador Jimmy Fallon não tivesse resistido a “meter as mãos”, para se certificar de que era verdadeiro, quando recebeu o candidato republicano no seu famoso talk show.

Habitualmente, os homens não gostam de ir às compras ou não têm paciência para experimentar roupa. Por norma, tendem a usar as mesmas peças em cores diferentes, são resistentes à mudança e não têm em conta o que valoriza o seu tipo de corpo. A verdade é que a maioria dos homens ainda não sabe como combinar peças e cores que fujam aos padrões tradicionais e têm receio de arriscar.

Outro aspeto a considerar é o cuidado a ter com as peças, respeitar as instruções de lavagem, de passagem a ferro e a melhor forma de arrumar as peças no armário, para que estejam sempre impecáveis na hora de vestir. Uma boa organização do guarda-roupa é essencial para encontrar os artigos mais facilmente.

Por isso, deixo aqui algumas dicas de estilo masculino muito simples de aplicar:

  1. O comprimento da gravata

Tenha como referência o início da fivela do cinto. Assim, já sabe que a gravata deve terminar neste ponto e nunca a meio da barriga ou na zona da braguilha das calças. Outro fator a considerar é a largura da gravata, que deve ter em conta a dimensão do pescoço, bem como a lapela do casaco, já que deve ser proporcional.

  1. A regra dos botões do casaco

Abotoe sempre o botão do meio ou os dois primeiros e nunca o último botão do blazer. Daí a velha máxima que pode memorizar: “Talvez, sempre e nunca”. E não se esqueça de desabotoar sempre o casaco antes de se sentar.

  1. Os sapatos e as meias ideais para combinar com as calças

A escolha dos sapatos é essencial e revela muito sobre um homem. Use uns sapatos pretos ou castanhos, já que os modelos clássicos são bastante versáteis, com fato ou calças clássicas. E mantenha-os sempre limpos e engraxados. As meias devem ser de cano alto, de modo a que, ao sentar-se ou ao cruzar as pernas, não mostre a pele (e os pelos). As meias devem ser, de preferência, da cor das calças, de modo a alongar as pernas. Ou, em alternativa, use meias da cor dos sapatos. As meias com motivos e de várias cores devem ser usadas como uma afirmação de estilo, mas apenas num dress code mais informal ou criativo. E nunca, mas nunca, use meias brancas, a não ser que vá calçar uns ténis brancos.

  1. O fato preto

O fato preto é mais indicado para uma gala e jantar especial ou um funeral. Aproveite o blazer preto para usar com umas calças de outra cor ou com uns jeans escuros no ambiente de trabalho. E para uma reunião ou almoço de negócios, prefira os fatos em tons de azul ou de cinzento. Regra geral, quanto mais formal for um evento, mais escura deve ser a cor do fato.

  1. O tamanho certo do casaco

Um bom truque para avaliar se o casaco tem o tamanho certo, é observar como assenta no corpo e nos ombros. Se tiver muitas linhas horizontais, é porque está apertado. Pelo contrário, se tiver muitas linhas verticais, é sinal de que está largo. Tenha como referência para a altura da manga do casaco a zona do osso no pulso, deixando a manga da camisa cerca de um centímetro de fora. Quanto à altura do casaco, este deve ficar à altura da mão levemente fechada. Evite também encher os bolsos com a carteira, o telemóvel e as chaves, para não deformar o casaco.

E se as medidas do seu corpo não se enquadrarem no pronto a vestir, não hesite em recorrer ao serviço de alfaiataria, para fazer as camisas e os fatos. O seu valor pode ser superior, mas vale a pena investir um pouco mais e ficar com algumas peças-chave à sua medida e com um corte impecável.

Comentários

Sobre o autor

Rita Carvalho

Rita Carvalho é consultora de Comunicação e Imagem. Autora do livro “Imagem Profissional, Guia de Estilo”, é licenciada em Relações Públicas, tem uma pós-graduação em Comunicação e Gestão Das Organizações, e o curso de Imagem Pessoal e Profissional da Blossom Image Consulting. Colaborou ainda com vários media e é autora do blogue In Styleland.