E eis que chega novamente mais um período natalício. Para muitos foi um ano positivo e com confiança num futuro melhor. Num futuro em que a tecnologia irá ajudar-nos, cada vez mais, a atingir os objetivos.

Mas também é um período abundante, em cinematografia para todos os gostos, quer sejam as comédias românticas do ano, as mega produções da Marvel ou o regresso de mais um episódio do Star Wars. Quem é fã de cinema, sabe que são raras as sequelas melhores do que o original. Geralmente, à primeira é que é de vez!

Na tecnologia também costuma acontecer o mesmo: produtos ou serviços que não consigam vingar à primeira, raramente têm uma segunda oportunidade. Como é o caso do sistema BETA, dos Mini-Disks ou do WAP, que nunca chegaram a impor-se como o standard adotado, no mercado de grande consumo.

Mas estamos perante o regresso de uma tecnologia: os QR codes, que vão inundar todo o espectro visual, físico e digital. Estes podem ser impressos ou personalizados. E são utilizados no Facebook para dar acesso a páginas específicas. Além disso, os QR codes podem assumir uma grande variedade de aplicações, tais como revistas, outdoors, embalagens dos produtos, cartões de visita, t-shirts, entre outras.

A vantagem do QR code é que permite abrir uma página de uma campanha ou aplicação, bastando para tal usar a câmara do telemóvel. A novidade é que já não precisa de ter uma aplicação específica para abrir o QR Code, bastando apontar a câmara do telemóvel, desde que tenha a última versão do sistema operativo do iOS ou Android. E como já começam a existir QR codes nas mais variadas situações e aplicações, os consumidores estão familiarizados com esta ferramenta.

As razões para a sua marca criar um QR code:

Simples de criar: Não precisa de investimento, nem de conhecimentos de design. Só necessita de usar uma das várias soluções, inclusive gratuitas, que permitem criar um QR code customizado. Depois é só aplicar o QR code com uma dimensão que permita a sua leitura a uma distância razoável.

Simples de usar: Os consumidores apenas necessitam de apontar a câmara do seu telemóvel, Apple ou Android, para que, automaticamente, seja visualizado um link para a página web. E em 2017, a Apple permitiu a leitura na sua câmara, sendo esta uma das razões para que os QR Codes sejam um sucesso.

Bits e átomos: Tanto funciona no meio digital (Bits), por exemplo numa página web, outdoor digital ou anúncio de TV, como impresso (átomos) numa revista, postal, t-shirt ou na parede de entrada de um espaço comercial.

Portanto, lanço-lhe um desafio. A partir de agora comece a reparar nos QR codes à sua volta. Vai ver que já estão um pouco por todo o lado. E experimente, pois só apontando a câmara do seu telemóvel ao QR code é que vai começar a avaliar como algumas marcas já estão a fazer uso desta forma gráfica de acesso a informação.

Garanto-lhe que, cada vez mais, os QR codes vão suscitar a curiosidade dos consumidores, quer seja para conhecerem a campanha de um novo produto, quer seja para acederem ao vídeo do trailer de um novo episódio do Star Wars.

Comentários

Sobre o autor

Filipe Mendes

Filipe Mendes tem mais de 15 anos de experiência em telecomunicações e mobile marketing, tendo trabalhado em empresas como Go4Mobility, Telelink e Mobbers, em Portugal, Moçambique e Noruega. É Licenciado em Relações Públicas pela Leeds Metropolitan University, no Reino Unido. Atualmente é Managing Partner da TargetEveryone Portugal, empresa sueca cotada em bolsa na NASDAQ (TEONE), especializada em Marketing Digital.