A start-up portuguesa TOOLTO deu acesso a 30% da sua participação à Inter Mutuelles Assistance.

A start-up portuguesa Mobility 24, comercializada sob a marca TOOLTO, acaba de receber investimento da multinacional Inter Mutuelles Assistance (IMA), o quatro maior grupo global em assistência.

O grupo francês detém agora 30% da TOOLTO, sendo que 5% da participação já pertencia à Caravela Seguros. Os restantes 65% ainda estão nas mãos dos fundadores da start-up, cujo principal parceiro é o atual CEO Nuno Sobral – que conta com duas décadas de experiência no setor automóvel e de assistência em viagem na Europa nos domínios comercial, gestão e inovação.

A TOOLTO surgiu da necessidade de alterar as práticas atuais de prestação de serviços da área dos Seguros, Banca, Automóvel, Gestoras de Frotas e Rent a Car. Atualmente, a start-up oferece “super assistência” de base tecnológica no território nacional, dando acesso a acesso a serviços de mobilidade no automóvel, casa, empresa ou viagem.

O diretor executivo da equipa portuguesa acredita que o investimento da IMA demonstra “confiança no modelo de negócio da TOOLTO”, acrescentando ainda que a injeção de capital “permitirá que ambas as empresas gerem sinergias através da sua complementaridade de know-how, ofertas e marcas para se desenvolverem rapidamente no mercado português, a fim de se tornarem atores de referência”.

Do ponto de vista do investidor, Rodolphe Boutin, diretor do polo internacional do grupo, adianta que, apesar da multinacional já estar estabelecida no mercado nacional, queriam reforçar a sua presença. Além disso, segundo o comunicado, a iniciativa reforça a estratégia de aposta em soluções de mobilidade – sendo esta a principal oferta da start-up  portuguesa. “A complementaridade da TOOLTO e do Grupo IMA permite oferecer uma solução singular, completa e inovadora aos players que desejam acelerar as suas ambições em termos de assistência e serviços. Esta solução ágil e tecnológica irá enfrentar os novos desafios do mercado da mobilidade, marcado por uma crescente digitalização e uma convergência entre as profissões da assistência e seguros cada vez mais fortes”, acrescenta aquele executivo.

Comentários

Sobre o autor