Os seus colaboradores estão desmotivados? O início do ano não está a correr como planeado? A Sage desvenda as razões para a desmotivação dos colaboradores em janeiro e revela alguns fatores que podem aumentar a produtividade.

Janeiro marca a “ressaca” das festas de final de ano, o regresso ao ativo em força, mas nem sempre com a motivação desejada. A nível empresarial, as primeiras semanas do ano, uma altura já apelidada de “Blue January”, são muito vezes sinónimo de redução na produtividade. Apesar da eventual quebra, esta altura do ano pode, por outro lado, ser vista como uma excelente ocasião para pôr em prática medidas que motivem os colaboradores e fomentem um ambiente laboral mais atrativo e gratificante.

A pensar nestas questões, a Sage identificou no estudo “Qual é a razão para os seus colaboradores não trabalharem?”, alguns mitos que normalmente estão mais associados à produtividade dos colaboradores. Além disso, destaca que as empresas que entendem o que motiva os seus colaboradores são as que se sentem mais seguras na tomada de decisões e na criação de um ambiente mais produtivo:

Os colaboradores procuram momentos de diversão?
Apesar de 40% das empresas considerar importante os jogos no escritório para os colaboradores, a realidade é que apenas 5% dos colaboradores valoriza esse tipo de atividades. Aliás, de acordo com o estudo “Qual é a razão para os seus colaboradores não trabalharem?”, mais de metade dos inquiridos consideram essas atividade como distração.

Dizer “obrigado” é suficiente para demonstrar que reconhece o trabalho da equipa?
Dizer obrigado aos colaboradores é um excelente ponto de partida nas relações entre chefia e equipas, já que 66% dos colaboradores contemplados nesta análise desejam sentir-se valorizados e reconhecidos pela empresa. Ou seja, querem sentir que a empresa valoriza a sua contribuição. Enviar um e-mail aos colaboradores onde destaca o grande desempenho de todos durante um trimestre ou programar uma reunião de revisão mensal com a administração, é importante para assegurar que a equipa se sente valorizada e que recebe um feedback regular.

Os horários de trabalho flexíveis e o trabalho remoto distraem os colaboradores e prejudicam a produtividade?
Algumas empresas ainda têm reservas quando se trata de estabelecer horários flexíveis ou permitir a realização de trabalho remoto. Contudo, a realidade demonstra que 81% dos colaboradores afirma que este tipo de flexibilidade é essencial. Querem trabalhar num local com bom ambiente, que lhes permita, por exemplo, começar a trabalhar mais cedo e terminar mais cedo também e ir aos eventos dos filhos na escola. A opção de oferecer maior liberdade aos colaboradores para que possam criar os seus próprios horários e trabalhar remotamente, especialmente em janeiro, pode ser algo a equacionar pelas empresas, já que os benefícios no aumento da produtividade são evidentes.

O bem-estar é o fator mais importante para os colaboradores durante o mês de janeiro
É provável que os colaboradores regressem do período das festas de final de ano, com o objetivo de melhorar o seu bem-estar, psicológico e físico. A empresa deve estar preparada para apoiar estas iniciativas, não só no primeiro mês do ano, mas também ao longo dos outros meses. Aliás, 39% dos colaboradores inquiridos na pesquisa Sage consideram que os recursos humanos poderiam fazer mais para melhorar o seu bem-estar no trabalho.

Oferecer benefícios como vouchers para o ginásio ou fruta, para além de demonstrar que a empresa valoriza a saúde e o bem-estar dos colaboradores graças a esta cultura, é uma forma de aplicar essa abordagem de forma contínua ao longo do ano.

Comentários