Um estudo da Tractica revelou os setores que vão adotar a inteligência artificial e o potencial crescimento das receitas associadas à tecnologia.

A Tractica, uma empresa de inteligência de mercado que analisa a interação entre os humanos e a tecnologia, lançou recentemente um estudo sobre a inteligência artificial e a forma como a sua adoção vai ser feita nas empresas de diferentes indústrias.

A inteligência artificial é crucial no que toca à forma como as empresas que têm como base de negócio a internet atuam hoje em dia, especialmente no que toca a personalizar o serviço aos seus clientes.

Este tipo de empresas foram os early-adopters da inteligência artificial. Por outro lado, grande parte das indústrias ainda não adotarem este tipo de tecnologia nas suas empresas. Segundo o relatório da Tractica, isso pode dever-se à falta de conhecimento sobre o valor que a inteligência artificial pode trazer.

O valor da tecnologia não passa apenas pelos simples chatbots do Facebook. Atualmente, o uso da inteligência artificial pode ser crucial no que toca à análise, recolha e comparação de dados, por exemplo. São inúmeras as possibilidades da implementação deste tipo de técnicas nas estratégias das empresas.

Comparativamente há alguns anos, o mercado da inteligência artificial está a começar a solidificar a sua presença em aplicações no mundo real. Esta modificação está a acontecer a um ritmo nunca antes visto e, em grande parte, devido às start-ups que, quando veem uma oportunidade de inserir este tipo de tecnologia em soluções para as empresas, não hesitam.

Enquanto que a analise de dados continua a ser uma grande mais-valia da inteligência artificial, através da componente de machine learning, a análise da Tractica mostra que o deep learning com base na perceção humana em relação à linguagem e à visão vai ser uma das grandes mais-valias do futuro da tecnologia.

Segundo o estudo, esta nova realidade poderá ser benéfica para indústrias como a publicidade, a saúde e o setor automóvel. Os governos poderão, também, ser um dos grandes implementadores desta potencial progressão da inteligência artificial.

Neste último estudo, a Tractica prevê que, em 2025, as receitas relacionadas com a inteligência artificial poderão passar dos 2,7 mil milhões de euros – alcançados em 2016 – para mais de 75 mil milhões de euros.

Para comprar o estudo e ter acesso a toda a informação pode fazê-lo no site oficial.

Comentários