Sejam bem-vindos a um novo ano! Um ano que se prevê cada vez mais digital e transformador! Para a área do marketing é mais um desafio.

De forma, a partilhar a minha experiência sobre as tendências de marketing digital para 2018, reúno as três principais mudanças que, na minha opinião, deverão ocorrer:

1 – Big Data: segmentação
Este é o ano, em que vamos passar a usar a vasta quantidade de informação disponível sobre os clientes, de forma produtiva e construtiva, para atingir os objetivos.

O que é que tal significa? Que podemos reunir na mesma aplicação (software / SaaS) um vasto conjunto de informação e de dados sobre o comportamento dos clientes e consumidores.

Significa que a informação disponível é cada vez maior, tanto em quantidade como em qualidade. Desde os dados pessoais do consumidor, aos produtos adquiridos ao longo do tempo, à informação fornecida por fontes externas (pagas ou gratuitas), à informação geográfica, de onde este habita e consome os produtos ou serviços, e que passam a estar disponíveis, agregáveis e fáceis de interpretar visualmente.

O comportamento do consumidor fica registado eletronicamente, nos vários pontos de contacto (mobile, app, desktop ou loja física), e pode facilmente ser consultado, quer seja uma marca com algumas lojas ou uma operadora móvel com milhões de clientes registados.

Até hoje, o marketeer pensava: “Tenho várias BD’s de clientes em ficheiros excel. OK, vou enviar um e-mail marketing”. Em 2018, este responsável de marketing pode utilizar um software para, por exemplo, selecionar clientes num raio de um quilómetro do centro de Lisboa, que fizeram pelo menos uma compra nos últimos 90 dias, e que redimiram alguma promoção. Assim, o marketeer pode enviar uma campanha multi-meios (digital) para esta BD segmentada, com uma promoção exclusiva em determinadas lojas.

2 – Robots de Marketing
Este é o ano em que, cada vez mais, serão automatizadas as atividades de marketing, mas também serão “delegadas” algumas das tarefas a Ro(bots).

O que é que tal significa? Que vamos passar a usar aplicações, que executam parte do trabalho do marketeer, de forma automática e, em certos casos, melhor. Por exemplo, tudo o que possa ser programado, como as campanhas de aniversário automáticas, ou as baseadas em critérios obtidos pela informação disponível, podem ser facilmente automatizadas. O mesmo sucede a um conjunto de informação a disponibilizar aos clientes, através de automatismos de gestão de informação do serviço ao cliente, que permitem responder a questões, por via de um Ro(bot) previamente programado.

Até hoje, o marketeer pensava: “Vou elaborar um FAQ para as redes sociais, de forma a responder às perguntas mais frequentes dos clientes”. Em 2018, este departamento poderá “inserir as FAQs no novo software de Serviço de Apoio ao Cliente nas redes sociais, e treinar o software, de forma a que este “aprenda” (Inteligência Artificial) a responder corretamente às várias perguntas dos clientes, de forma automática.

3 – Distribuição digital multicanal
Este é o ano em que a gestão de comunicação, nos vários canais de marketing digital, está mais facilitada e centralizada, para gerir o e-mail marketing, sms marketing, comunicação nas apps e redes sociais.

O que é que tal significa? Na minha opinião, já estão claramente identificados os vários meios digitais e os seus benefícios, nas atividades de marketing. Significa que os consumidores interagem, através dos diferentes meios, e que as campanhas devem chegar a estes, através de uma comunicação digital multicanal.

Até agora, o marketeer pensava: “Vou dar este briefing à agência digital, que gere as redes sociais, para preparar os conteúdos para a época do Natal”. Em 2018, os responsáveis de marketing podem preparar a campanha de Natal, enviando diretamente para os atuais clientes, por e-mail e SMS, campanhas diferentes, de acordo com os diferentes segmentos e perfis. Mas também enviar um e-mail marketing para a BD registada via website, para clientes e não clientes, assim como publicar nas redes sociais e, até mesmo, enviar uma notificação via App para os clientes, que se encontrem num raio de 100 metros de distância de uma das lojas. Na minha opinião, estas são as principais inovações no Marketing Digital, de forma simples e resumida, que a maioria das marcas irão adotar. Feliz Ano Novo!

Comentários

Sobre o autor

Filipe Mendes

Filipe Mendes tem mais de 15 anos de experiência em telecomunicações e mobile marketing, tendo trabalhado em empresas como Go4Mobility, Telelink e Mobbers, em Portugal, Moçambique e Noruega. É Licenciado em Relações Públicas pela Leeds Metropolitan University, no Reino Unido.... Ler Mais