Na semana em que se assinala o centenário do nascimento de Nelson Mandela, chegou às bancas uma nova obra sobre a vida do Prémio Nobel da Paz e histórico líder anti-apartheid e presidente da África do Sul: “As cartas da prisão de Nelson Mandela”.

Do que fala
São 255 cartas, escritas por Nelson Mandela durante os 10 052 dias que passou na prisão que agora chegam ao conhecimento do público através de uma obra de 752 páginas numa edição da Porto Editora.

Organizadas por ordem cronológica e divididas pelos quatro estabelecimentos prisionais onde esteve, as cartas, algumas das quais divulgadas agora pela primeira vez, tiveram como destinatários companheiros ativistas, responsáveis governamentais, autoridades prisionais e mulher Winnie Mandela. O livro está ilustrado com reproduções de alguns dos seus escritos e é um documento fundamental para conhecer a história, reflexões e vida daquela que foi uma das figuras mundiais mais emblemáticas do século XX. “As  cartas da prisão” revelam a sua faceta de marido, pai e lutador anti-apartheid e pela defesa dos direitos humanos.

Quem escreveu
Editado por Sahm Venter (jornalista, editor e escritor baseado em Joanesburgo), e com prefácio da neta Zamaswazi Dlaamini-Mandela, “As cartas da prisão de Nelson Mandela” foram escritas pelo próprio nos 28 anos em que esteve preso. Mandela, mais exatamente Nelson Rolihlahla Mandela, nasceu em 1918 numa aldeia do interior da África do Sul, numa família de nobreza tribal. Quando completou 23 anos foi para Joanesburgo. Fez o curso de Direito, envolveu-se na política e tornou-se um jovem advogado rebelde e líder da resistência não-violenta. Acabou por ser julgado por traição e só foi libertado em fevereiro de 1990.

Dedicou a sua existência a uma causa que defendeu desde a primeira hora, os direitos humanos a luta contra o apartheid. Acabou por ser eleito presidente da África do Sul de 1994 a 1999, e foi considerado o líder mais importante da áfrica negra sendo frequentemente referido como Madiba. Em 1993, recebeu o Prémio Nobel da Paz. Veio a falecer em 2013.

Para homenagear aquele que foi o primeiro presidente da África do Sul livre, valorizar em todo o mundo a luta pela liberdade, pela justiça e pela democracia, a Organização das Nações Unidas instituiu o Dia Internacional Nelson Mandela no dia do seu nascimento, 18 de julho.

Temas Chave
Biografia, política internacional, direitos humanos, anti-racismo

Ficha Técnica
Título: As cartas da prisão de Nelson Mandela
ISBN:9789720031112
Edição: julho 2018
Editor: Porto Editora
Idioma: Português
Encadernação: Capa mole
Páginas:752

Comentários