Um antídoto para o caos é como se apresenta o livro do pensador canadiano Jordan B. Peterson. O autor identifica 12 regras para pôr em prática e trazer ordem à sua vida.

Do que fala
Ao longo de mais de 400 páginas estão retratadas aquelas que o autor considera serem as “12 regras para a vida”. Levante a cabeça e endireite as costas; cuide de si como cuida daqueles que dependem de si; faça amizades com pessoas que querem o melhor para si; compare-se com o que era ontem e não com o que os outros são hoje; ponha a sua casa em ordem antes de criticar o mundo; procure alcançar aquilo que tem sentido (e não o que lhe dá jeito); diga a verdade – ou, pelo menos, não minta; seja rigoroso no seu discurso….. estes são apenas alguns exemplos que Jordan B. Peterson explana no seu livro.

Cada uma dessas regras, ancorada na mitologia, religião e filosofia, obriga-nos a repensar tudo aquilo em que acreditamos. Como diz a revista Spectator “12 Regras Para a Vida é uma obra corajosa, transformadora, que nos revela “um dos mais importantes pensadores a ascender à ribalta mundial nos últimos anos”.

Porquê 12 regras: um antídoto para o caos? O autor explica: “indica claramente que as pessoas precisam de princípios ordenadores, caso contrário, surge o caos. Precisamos de regras, padrões, valores – individualmente e em conjunto”. No texto de abertura do livro lembra ainda que “somos animais de grupo, animais de carga. Temos de carregar um fardo para justificar a nossa miserável existência. Precisamos rotina e tradição”, defende.

Para Jordan B. Peterson vivemos num mundo caraterizado ou pela ausência de valores ou pela entrega a crenças totalitárias. Ora, quando não há valores, “falta-nos um sentido para a existência; mas se aderimos cegamente a uma crença, colocamo-nos em confronto com as restantes. A alternativa é assumir as nossas responsabilidades individualmente”.

Quando o autor aconselha o leitor a pôr a casa em ordem antes de criticar os outros, ou para nos compararmos só connosco, está a oferecer-nos modelos de pensamento.

No livro, Peterson recorre a metáforas, concretamente à “organização social das lagostas”, para exemplificar o seu pensamento. Lembra que antes de existirem dinossauros, já as lagostas povoavam a Terra. Há 350 milhões de anos que obedecem a uma rígida estrutura hierárquica. As mais fortes têm direito ao melhor território, à melhor comida, às melhores fêmeas. As mais fracas vergam-se à autoridade – a ponto de caírem em depressão. Este é o ponto de partida da primeira regra do livro: levante a cabeça e endireite as costas. “Ou somos verticais ou somos esmagados”. O “12 Regras para a vida” trata de escolhas e responsabilidades.

Quem escreveu
Atualmente, o canadiano Jordan B. Peterson é professor catedrático de Psicologia na Universidade de Toronto, depois de anos a lecionar em Harvard. Ao longo do seu percurso profissional deu aulas de mitologia a advogados, médicos e empresários, foi consultor do Secretário Geral da ONU e apoiou centenas de pacientes a enfrentar a depressão, perturbações obsessivo-compulsivas e ansiedade.
Publicou inúmeros artigos científicos em coautoria com colegas e alunos das universidades de Harvard e Toronto. Nos últimos anos, também começou a divulgar as suas palestras online, reunindo milhões de seguidores. “Maps of Meaning”, o seu primeiro livro, abordava a psicologia das religiões.

Temas Chave
Sociedade, psicologia, comportamento

Ficha Técnica
Título: 12 Regras para a Vida
ISBN: 9789892342986
Edição: setembro 2018
Editor: Lua de Papel
Idioma: Português
Encadernação: Capa mole
Páginas: 488

Comentários