A Appy é uma start-up angolana na área de Tecnologia de Informação e Comunicação (TIC), criada em 2015, para disponibilizar informação útil na área da saúde, aos cidadãos de forma intuitiva e prática.

“A Appy Saúde surgiu da necessidade de se encontrar informação de saúde pública, completa e atualizada. A falta de informação tem um impacto negativo na vida das pessoas e, no caso da saúde, ter informação útil e fiável é sem dúvida fundamental”. A explicação é de Pedro Beirão, CEO, e de Clara Vieira, responsável pelo marketing, os jovens empreendedores angolanos que deram voz ao projeto na Web Summit no início deste mês.

A visão da equipa Appy passa por simplificar a vida das pessoas através da utilização de plataformas digitais, tal como a sua aplicação Appy Saúde, já disponível gratuitamente nas lojas App Store e Google Play Store. A aplicação está disponível desde 28 de abril.

Como funciona o projeto? A equipa Appy desenvolveu uma plataforma nacional de saúde que centraliza toda a informação, permitindo a todos os utilizadores de smartphone consultarem, em tempo real e de forma gratuita (online ou offline), informações públicas sobre os estabelecimentos de saúde espalhados por Angola. Centralizando a informação, a aplicação promove à descentralização da assistência, dando a conhecer aos cidadãos toda a oferta disponível para que este possa tomar as decisões mais acertadas.

“Ao aceder à aplicação o utilizador poderá ter, como costumamos dizer, “a saúde na sua mão”, e encontrar dados como serviços, especialidades, horários, localizações, distâncias, contactos, estabelecimentos com o seu seguro de saúde e muito mais”, explicam Pedro Beirão e Clara Vieira. Hoje, mais do que um diretório de informação a aplicação já é um meio prático e rápido para adesão aos serviços de saúde. “Exemplo prático é o nosso menu de promoções, que visa listar todas as promoções de saúde do país, onde o utilizador já tem disponível um serviço de adesão com um procedimento super simples e rápido”, afirmam.

Dois anos de conquistas
Em dois anos de atividade os jovens empreendedores classificam de “notável” o crescimento que a Appy Saúde conseguiu. “O impacto social que o projeto tem, dá, sem dúvida, uma enorme visibilidade à plataforma. Apesar dos escassos recursos em comunicação, apercebemo-nos que cada pequeno investimento gera resultados favoráveis e sabemos que as pessoas utilizam a aplicação no seu dia-a-dia. Recebemos sempre um feedback positivo, comentam a facilidade de utilização da plataforma e a importância dela para a nossa realidade”, asseguram.

Mas também têm existido dificuldades, sobretudo ao nível da recolha de dados, devido à dimensão do país. “A Appy desenvolveu um modelo de recolha de dados que permitiu obter informações pessoalmente em cada estabelecimento, por todo o país. Em pouco mais de três meses conseguimos organizar o nosso banco de dados, validar a informação e fornecê-la ao cidadão. “A recolha a nível nacional é um dos nossos grandes distintivos e apercebemo-nos que temos mais pontos de saúde recolhidos em Angola, do que, por exemplo, os disponibilizados pelo Google”, afirmam.

Necessidades no momento
Como várias early stage start-ups, neste momento, a Appy precisa de algum investimento para poder crescer e alcançar os objetivos. “A Appy Saúde tem um potencial incrível, porém, para crescer e para serem desenvolvidas todas as funcionalidades pretendidas, tem necessidade de recursos financeiros. Um sócio investidor é a opção ideal nesta etapa”, frisam Pedro Beirão e Clara Vieira.

Acrescentam que é um projeto a médio / longo prazo, e que esperam atingir o break-even em três anos. Contudo, a resposta do mercado tem sido tão positiva que obtiveram receitas depois de apenas três meses do lançamento da plataforma.

Lembram ainda a necessidade de mais investimento no sector da saúde e das tecnologias, do acesso à internet mais rápido, da massificação dos pagamentos online, mais programadores angolanos…Para o próximo ano, Pedro Beirão e Clara Vieira gostariam de ter toda a informação de saúde a nível nacional na aplicação, assim como, de disponibilizar diversos serviços como, por exemplo, a marcação de consultas.

“É essencial continuar a providenciar informação que simplifique a vida de todos os cidadãos angolanos.
Pretendemos continuar a melhorar a plataforma Appy Saúde, disponibilizando mais informações e mais serviços”, concluem os dois empreendedores.

Resumo
Responsáveis:  Pedro Beirão, Ceo, Clara Vieira, responsável de marketing
Mercado: Saúde
Necessidade: Investimento
Contacto:  http://www.appysaude.co.ao  / feedback @appy.co.ao

 

Comentários