Candace Johnson, presidente da European Business Angels Network, explicou-nos as características mais importantes que uma start-up tem de ter para ser bem-sucedida.

Na semana passada, entrevistámos Candace Johnson. Para além de termos debatido temas como o ecossistema português e Europeu de start-ups, o Brexit e o tipo de start-ups mais atrativas para os business angels, a presidente da European Business Angels Network (EBAN) abordou também os aspetos mais importantes que um projeto tem de apresentar para ser atrativo, e que agora partilhamos.

Para a líder dos business angels europeus, para além dos empreendedores terem de ser orientados para criar um impacto positivo na sociedade e a partir de aí escalar o negócio, há quatro pontos fundamentais a considerar antes de receberem financiamento para o seu projeto.

A equipa. Quando questionada sobre o que era mais importante numa start-up, o modelo de negócio, a ideia ou a equipa, Johnson admitiu que o investimento é sempre feito na equipa. A resposta da presidente da EBAN alinha-se com a de Adeo Ressi, fundador do The Founder Institute, que nos disse em entrevista que “uma empresa morre quando os fundadores desistem, portanto, a vontade da equipa é sem dúvida o mais importante”.

Habilidade de liderar. Apesar de à partida poder parecer algo simples e ao alcance de qualquer um, os líderes de uma start-up têm tarefas de extrema importância e dificuldade. Definir o caminho a seguir, mesmo em alturas de grande incerteza, tomar as decisões mais complicadas, inspirar a equipa e ser capaz de dar a cara pela empresa em alturas de “turbulência” são apenas algumas das tarefas desempenhadas pelo fundador. Em contraste com os CEOs de grandes empresas, os líderes das start-ups trabalham constantemente na incerteza, razão para os investidores precisarem de ter confiança nas competências de liderança.

Habilidade de comunicar. Ao colocar esta habilidade em prática, uma start-up está a promover a clarificação de potênciais dúvidas dos seus colaboradores, a contribuir para que haja uma visão holística do projeto e a potenciar a socialização e o teambuilding. Este aspeto é importante para os business angels na medida em que precisam de estar constantemente atualizados sobre o projeto.

Obsessão de criar valor. Creating value tem alguns significados em inglês. No mundo dos negócios, o mais comum passa por referir o valor monetário de um produto. No entanto, um significado alternativo enuncia que este valor diz respeito à utilidade ou à importância de um produto. Este último é a melhor maneira de fazer crescer um negócio, visto que fideliza os clientes, aumenta o grupo de pessoas interessadas numa marca e conduz um projeto a números positivos.

Comentários