Ao iniciar um projeto sozinhos, sentimos necessidade de ter opiniões, conselhos e ajuda de outros. E isto é válido tanto para Portugal, como para qualquer outro país no mundo.

As equipas são o bem mais precioso das empresas e, nas Start-ups, o trabalho em equipa é essencial, podendo definir o sucesso ou insucesso das organizações. Quando cerca de 10 em cada 15 tarefas são executadas pela mesma pessoa e, quando todos dependemos uns dos outros para desenvolver um negócio sólido, próspero, rentável e com capacidade de crescimento além-fronteiras, é esse ponto que faz a diferença.

As competências intrínsecas a cada colaborador são fundamentais para o sucesso das empresas. No entanto, é tão ou mais importante que se consiga fomentar uma cultura de inovação que os envolva a todos nesse mesmo processo.

A verdade é que não existem fórmulas mágicas para a criação dessa cultura nas organizações. E, tão relevante como as skills dos recursos humanos, é a abertura da organização para saber escutar, partilhar e trocar pontos de vista e opiniões, que possam gerar ideias diferenciadoras ou estratégias que marcam a diferença no crescimento e consolidação da empresa.

Na minha opinião, é nos líderes das organizações que deve estar o papel impulsionador dessa mesma cultura. A forma como orientam, desafiam e inspiram os seus colaboradores, faz toda a diferença naquilo que será apresentado ao consumidor, como produto final.

Um líder que consiga transmitir, de forma clara, quais os objetivos e caminho a seguir, terá certamente recursos orientados e focados na criatividade e desenvolvimento do que é apelidado como o core business da empresa.

As Start-ups precisam de colaboradores que “vistam a camisola”, que coloquem todo o seu esforço, dedicação, garra e vontade no projeto que estão a desenvolver, com a certeza de que o maior reconhecimento será atingir os objetivos a que se propõem.

É essencial que acreditem que parte da Start-up lhes pertence. Se a equipa trabalhar em conjunto, a vitória de um será a vitória de todos.

Saber reconhecer o bom trabalho e práticas de equipas que contribuem para o sucesso das organizações, é também outra das formas existentes para se fomentar uma verdadeira equipa. Bem sabemos que, ao final do dia, todos gostamos de ver o nosso trabalho e esforço reconhecido.

A cultura empresarial difere de organização para organização, mas há algo fundamental a reter: é essencial sabermos transmitir às equipas, de forma clara, quais são os valores da organização que representamos, porque só assim conseguimos trabalhar e alcançar os objetivos traçados.

Comentários

Sobre o autor

Miguel Pina Martins

Miguel Pina Martins é fundador e CEO da Science4You. Licenciado em Finanças, pelo ISCTE, com Mestrado de Gestão na mesma instituição. Desde cedo, a política e a possibilidade de encabeçar os seus próprios projetos foram algo que o cativaram, tendo,... Ler Mais