A Instituição Financeira para o Desenvolvimento (IFD) reúne hoje empresários nacionais para divulgar os Instrumentos Financeiros Públicos na sede da AEP.

Para ajudar as Pequenas e Médias Empresas (PME) e as empresas de média capitalização a alavancarem os seus investimentos a IFD promove hoje uma sessão de divulgação dedicada aos instrumentos financeiros públicos disponíveis para ajudar nesse processo.

O evento vai realizar-se na Associação Empresarial de Portugal (AEP). Ali serão apresentadas aos empresários as caraterísticas de vários instrumentos entre os quais a Linha Capitalizar Mais, onde o prazo de financiamento poderá ser estendido até 12 anos, com período de carência de capital até 3 anos; a Linha de coinvestimento com Business Angels, credenciados pelo IAPMEI, dirigida a públicos-alvo como statr-ups e PMEs que desenvolvam novos produtos e serviços; ou a Linha de coinvestimento com Fundos de Capital de Risco, para investimentos de maior dimensão.

“As pequenas e médias empresas e as mid caps são o motor da economia nacional. Com esta sessão a IFD pretende divulgar os diversos instrumentos de financiamento disponíveis e esclarecer os empresários como podem aceder às linhas de financiamento e de coinvestimento disponibilizadas pela IFD e pelos seus parceiros, que permitem colmatar falhas de mercado no acesso ao financiamento”, explicou  Henrique Cruz, presidente da IFD, a propósito da iniciativa.

A sessão de trabalho serão ainda palco da apresentação de casos de sucesso de empresas que usufruíram dos instrumentos financeiros disponibilizados pela IFD. São os casos da

MindProber, eleita  como a empresa mais inovadora a nível mundial na área de estudos de mercado no Insight Innovation Exchange North America 2017; da Findster, empresa que fechou uma ronda seed no valor de 3 milhões de euros de um só investidor; e a SenseiData, que tem como investidores o grupo alemão Metro Group e a aceleradora americana Techstars.

O papel da Instituição Financeira para o Desenvolvimento (IFD é conceber, estruturar e operacionalizar soluções de financiamento que permitam colmatar falhas de mercado no acesso das empresas a mecanismos de financiamento.

Comentários