A ideia de que os jovens fundadores são os que têm mais probabilidades de ser bem-sucedidos provou ser errada.

Afinal, não são os empreendedores na casa dos 20 anos que têm maior probabilidade de ser bem-sucedidos. Apesar de Silicon Valley vender as histórias de celebridades do mundo tecnológico, como Mark Zuckerberg, Bill Gates e Steve Jobs, que começaram os seus negócios neste intervalo de idades, um estudo recente revelou que os fundadores das start-ups tecnológicas com mais sucesso têm, em média, 45 anos.

Apesar de o estudo, elaborado por investigadores do MIT e da Northwestern University, afirmar que grande parte das pessoas na faixa etária dos 20 anos são nativos digitais, que não têm de se preocupar tanto com problemas familiares e que têm mais potencial para pensar em ideias inovadoras, provou também que os fundadores com mais anos de experiência no ramo continuam a ser mais bem-sucedidos.

De acordo com a investigação, os empreendedores com 50 anos têm duas vezes mais probabilidades de começar um negócio com sucesso do que os fundadores com menos 20 anos. Benjamin Jones, professor na Nortwestern University e um dos investigadores deste estudo, explicou à CNBC que “as pessoas gostam de histórias pouco comuns, e o facto de uma pessoa muito nova ter conseguido ser muito bem-sucedida não é norma, como mostra a nossa análise. Mas talvez atraia muito mais atenção”.

A verdade é que são histórias como as dos jovens empreendedores que conseguiram avaliações de milhares de milhões que fazem correr mais tinta nos jornais. Por consequência, a atenção é dedicada aos heróis improváveis com menos de três décadas de existência que criaram os seus negócios em garagens ou nos dormitórios da universidade.

Enquanto que os jovens fundadores apresentam um lado criativo mais apurado, com a possibilidade de trazerem inovação para os seus negócios, e menos experiência em campo, os empreendedores mais velhos padecem do problema oposto: têm menos criatividade, mas mais experiência no mundo dos negócios.

Para além de terem décadas de experiência a gerir negócios, a liderar e a resolver problemas, os fundadores com mais idade acumularam mais capital social e financeiro, o que pode ser útil para arrancar com uma start-up.

Jones afirma ainda que tanto a Apple como a Microsoft – que foram fundadas por Gates e Jobs quando ainda estavam na casa dos 20 – só começaram a crescer consideravelmente quando os fundadores já estavam numa idade mais avançada. No caso da Apple, por exemplo, o iPhone só entrou no mercado quando Jobs já tinha 50 anos.

Apesar deste estudo mostrar que a cara do sucesso de Silicon Valley deve ser 20 anos mais velha, os investidores de capital de risco tendem a injetar mais dinheiro nos empreendedores jovens. Isto, segundo a investigação, pode ser devido ao facto de haver equívocos em relação ao sucesso dos jovens fundadores.

Comentários